Tamanho do texto

Ginecologista explica quais os erros mais comuns e o que eles podem causar

Você sabe cuidar corretamente da sua higiene íntima? No dia a dia, muitas mulheres reproduzem hábitos que são comuns, mas que, na verdade, podem ser nocivos à saúde. Para esclarecer quais os erros mais cometidos pelo público feminino, a reportagem do Delas conversou com a ginecologista Fernanda Nassar. 

Leia também: Você conhece sua pepeca? Saiba tudo sobre vagina, vulva e região íntima feminina

saúde íntima arrow-options
shutterstock
Ginecologista Fernanda Nassar lista quais os cinco erros mais comuns cometidos pelas mulheres com a saúde íntima

Confira quais são os erros e saiba o que você não deve fazer para não prejudicar a saúde íntima :

1. Não usar produtos específicos

tomar banho arrow-options
shutterstock
Na hora do banho, é importante usar produtos específicos para cada região do corpo e, assim, evitar complicações à saúde

A profissional explica que algumas mulheres não sabem, mas os produtos para higiene íntima não existem apenas para o mercado vender mais, mas porque essa região precisa de cuidados específicos. 

“Muitas utilizam em sua região íntima os mesmos que usam no resto do corpo, como, por exemplo, sabonetes comuns, que acabam retirando a proteção da flora vaginal, levando ao aumento do número de bactérias e fungos, o que ocasiona a maioria dos episódios de secreção vaginal”, pontua.

2. Usar a mesma lâmina em todo o corpo

depilação arrow-options
shutterstock
A lâmina é um dos itens que você não deve usar para fazer a depilação do corpo todo, inclusive das partes íntimas

Utilizar lâminas de outras regiões do corpo para depilar a região íntima é outro erro comum. Esse hábito acaba disseminando por todo o corpo micro-organismos capazes de aumentar o número de pelos encravados e outras consequências que podem colocar a saúde em risco. 

Leia também: Dúvidas sobre depilação: 10 mitos e verdades sobre raspar os pelos com lâmina

3. Depilação constante com cera quente

cera quente arrow-options
shutterstock
A cera quente é uma poderosa aliada da depilação, mas é importante ter cuidados específicos com a intensidade do seu uso

Fernanda destaca que, sim, este é um método muito comum de depilação , mas que é preciso ter cautela na frequência do uso do produto. “É preciso ter em mente que esse hábito pode ocasionar o escurecimento e a flacidez da região”, destaca.

4. Uso de duchas

banho arrow-options
shutterstock
A ducha pode ser usada para auxiliar no banho, mas é importante ter cuidado na hora de utilizar o acessório no canal vaginal

Segundo a ginecologista, muitas mulheres costumam utilizar as famosas duchas por dentro do canal vaginal. Entretanto, esse hábito também pode alterar totalmente a flora vagina e, como consequência, aumentar a quantidade de fungos e bactérias locais.

Leia também: Mulher choca ao dizer que faz lavagem na vagina antes de exames e após o sexo

5. Movimentos incorretos

banheiro arrow-options
shutterstock
A forma como você limpa as partes íntimas também precisa de atenção para evitar colocar a saúde em risco

O modo como você se limpa depois do xixi ou do cocô faz muita diferença para evitar problemas à saúde íntima .  A limpeza deve ser feita de frente da vagina para trás, em direção ao períneo vaginal e nunca o contrário. “Isso porque, desse modo, as bactérias não serão direcionadas para a sua região íntima, diminuindo a possibilidade de infecções”, finaliza Fernanda.