Nasa pretende explorar planeta parecido com a Terra
Vitoria Rondon
Nasa pretende explorar planeta parecido com a Terra

Estudos podem ajudar a compreender a formação geológica do planeta Terra

Recentemente, cientistas da Nasa (Agência Espacial Norte-americana) anunciaram que estão se preparando para explorar um planeta relativamente próximo da Terra e com características semelhantes. Porém, existe uma grande diferença entre os planetas, pois nesta nova descoberta, batizada de 55 Cancri, possivelmente a chuva é feita de lava.

O assunto viralizou nas redes sociais após um tuíte comentar as características do planeta. No entanto, a descoberta do 55 Cancri não é nova, os cientistas já sabiam da existência dele desde 2004.

A grande novidade é que a Nasa pretende estudar o planeta mais de perto, utilizando o telescópio ‘James Webb’. No primeiro ano de operação, ele vai analisar exoplanetas (planetas que habitam fora do Sistema Solar) como o 55 Cancri.

Veja como o Astro-Rei age em cada signo

Planeta superquente

O 55 Cancri fica a 2,4 milhões de quilômetros de distância da sua estrela, que também é parecida com o Sol da Terra, isso significa que o planeta completa um ano inteiro em 18 horas. O astro também chama atenção pelas altas temperaturas, que ultrapassam o ponto de fusão dos minerais formadores de rochas. Por isso, cientistas acreditam que este corpo celeste seja coberto por oceanos de lava.

Segundo informações da Nasa, planetas que orbitam tão perto assim de sua estrela podem sofrer de bloqueio gravitacional, ou seja, não giram em seu próprio eixo. Eles ficam sempre com um lado virado para o seu Sol e o outro para escuridão. Assim, especula-se que o lado que está sempre virado para o Sol seja o mais quente. Porém, não foi isso que observações concluíram.

> Lua e Vênus: entenda a influência dos astros nos relacionamentos

Atmosfera dinâmica

Por meio de estudos espaciais realizados pelo telescópio Spitzer, da Nasa, astrônomos observaram que a região mais quente do planeta 55 Cancri não é a parte que está diretamente direcionada ao Sol. Também descobriram que a temperatura do ‘lado diurno’ do planeta varia de acordo com o tempo.

Segundo Renyu Hu, líder de um equipe que usará o James Webb para estudar a emissão térmica do lado diurno do planeta, uma possível explicação para o fenômeno é que o astro tenha uma atmosfera dinâmica. “O 55 Cancri pode ter uma atmosfera dominada por oxigênio e nitrogênio”, afirma.

Possibilidade de rotação semelhante à Mercúrio

Outra possibilidade que pode explicar o fenômeno térmico no planeta é que ele seja como Mercúrio , ou seja, gira 3 vezes em torno do próprio eixo para cada duas órbitas. Isso resultaria em um planeta com um ciclo de dia e noite.

“Isso poderia explicar porque a parte mais quente do planeta está deslocada […] Assim como na Terra, levaria tempo para a superfície aquecer. A hora mais quente do dia seria à tarde, não ao meio-dia,” explicou Alexis Brandeker, pesquisador da Universidade de Estocolmo, na Suécia, que lidera outra equipe que estuda o astro.

Estudos sobre a temperatura do planeta 

A equipe do pesquisador ainda pretende utilizar o NIRCam, do telescópio James Webb, para testar a hipótese e medir a temperatura do lado iluminado pelo Sol durante quatro órbitas. Assim, se ele for como Mercúrio, cada hemisfério será observado duas vezes para detectar as diferenças de temperatura. Cientistas afirmam que estudar planetas como este pode ajudar a entender a formação do nosso próprio planeta.

Confira o que os atros reservam para você em junho!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários