Alto Astral

5 dicas para cuidar melhor do seu pet idoso!
Reprodução: Alto Astral
5 dicas para cuidar melhor do seu pet idoso!

Assim como os filhotes exigem muitos cuidados, os pets mais velhinhos também requerem uma atenção especial. É chegada a fase dos pelos brancos, algumas dificuldades na locomoção e as bolinhas são trocadas pelos cestos. Nada mais justo do que cuidar do seu melhor amigo da maneira correta, né?

"É preciso atenção com diversos fatores da vida do animal, considerando sempre sua personalidade e também sua rotina. Enquanto os cães mais jovens passam por avaliações anuais, os idosos precisam ter a saúde conferida a cada seis meses", explica a veterinária Priscila Brabec.

Segundo a profissional, uma das dúvidas que mais surgem nas consultas é sobre modificações nos cuidados quando o animalzinho chega na "terceira idade". Sendo assim, para auxiliar os tutores nessa fase, Priscila deu 5 dicas valiosas para tratar o pet da maneira correta e tornar sua velhice especial e confortável!

1 - Nada de ficar parado!

É completamente saudável manter uma rotina de exercícios e passeios com o pet. Mas, lembre-se: tudo deve ser ajustado junto ao profissional, conforme as necessidades e possibilidades do animal.

2 - Faça modificações no ambiente

Uma das principais características dessa fase é a dificuldade e/ou redução na mobilidade. Por isso, é fundamental pensar em estratégias e mudanças no lar para melhorar a vida do cachorro. "Se necessário, aumente o número de caminhas, potes de água e alimento para melhor acesso, e prefira o uso de rampas para subir e portões para evitar quedas", aconselha a veterinária.

3 - Um novo cardápio

Com o avanço da idade, o organismo do animal passará a ter necessidades diferentes de quando era filhote ou até mesmo adulto. Consultas e exames de rotinas poderão auxiliar na elaboração de uma nova alimentação, visando implementar alimentos que supram as carências nutricionais e não façam mal ao pet.

4 - Higiene especial

Você viu?

Espere pelos dias com temperatura amena para dar banhos no seu amigão, dado que expô-lo à água durante frios extremos, poderá causar doenças que são desencadeadas pela friagem. Para a limpeza, escolha sempre shampoos específicos para cães e o que mais se adéque à idade e tipo de pelo.

De acordo com Priscila, há dois pontos ainda que precisam de cuidados redobrados: a escovação dos dentes, a fim de evitar a proliferação de bactérias pelo acúmulo de tártaro, e a orelhas, que precisam estar sempre limpas e secas, evitando, por exemplo, otites.

5 - Estimule a mente

"Mantenha uma rotina de atividades que envolvam essa estimulação, como comedouros lentos, brinquedos que podem ser recheados com alimentos, brincadeiras com pessoas, esconder petiscos, entre outros, e avalie se há uma resposta positiva aos estímulos", orienta a médica.

Dica de ouro: entenda o momento e curta seu pet!

Compreenda que uma nova etapa se iniciou e ela trará mudanças consideráveis na rotina, não só do animalzinho, mas de toda a casa. É preciso prestar atenção aos sinais que o pet dá e sempre buscar a melhor solução para as necessidades do momento. Além de seguir todas as dicas e manter em dia as consultas com o veterinário, esteja presente. Curtir, brincar e compartilhar ainda mais memórias com seu amigo é o que tornará a senilidade verdadeiramente especial e bem cuidada.

"Dedique-se a curtir os momentos do dia-a-dia com seu cão! Brinque e interaja com ele, isso irá estimulá-lo a se manter ativo e também estreitará os laços entre o cão e o tutor", finaliza a profissional.

Fonte: Priscila Brabec, médica veterinária e gerente de produtos da Avert Saúde Animal.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários