Alto Astral

Veja 5 práticas de diversidade e inclusão para inserir no ambiente de trabalho
Reprodução: Alto Astral
Veja 5 práticas de diversidade e inclusão para inserir no ambiente de trabalho

Para além de uma palavra, diversidade é a ação de conviver com pessoas de diferentes gêneros, orientações sexuais e cores, respeitando sempre as distintas origens, culturas, valores e ideias.

Nas empresas, a diversidade é fundamental para a construção de um ambiente de trabalho mais inclusivo e plural . No entanto, apesar de em junho ser bastante comum companhias apostarem no no discurso de diversidade para acompanharem a tendência e “fazer bonito" nas redes durante o mês do Orgulho LGBTQIA+, na prática, muitas organizações ficam apenas na conversa e não desenvolvem ações que são, de fato, efetivas para a comunidade .

De acordo com Felipe Calbucci, diretor de vendas no Indeed Brasil, a inclusão nas empresas é importante para que mais talentos tenham a oportunidade de entrar no mercado de trabalho e na sociedade como um todo. "Utilizar habilidades de diversidade, trabalhando questões como microagressões e estereótipos, vai ajudar a empresa a desenvolver uma lente de equidade para visualizar e promover a inclusão no local de trabalho", ele afirma.

Assim, ainda segundo Calbucci, vale investir nos chamados treinamentos de diversidade, como seminários especiais ou workshops, "para demonstrar que o local de trabalho abre portas para discutir diferentes temas no ambiente”, observa o diretor de vendas.

Por um mercado mais inclusivo

Quando falamos de pessoas trans no Brasil - hoje, quase 3 milhões, conforme pesquisa realizada em 2021 pela Faculdade de Medicina da USP -, a taxa de desemprego é alta: apenas 10% têm carteira assinada em um emprego formal, conforme revelado pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) .

Vale mencionar ainda que essa situação foi agravada pela pandemia de Covid-19. Segundo levantamento do coletivo VOTELGBT, no contexto pandêmico, a taxa de desemprego padronizada entre pessoas LGBT+ é de 21,6%.

Com isso, além da evidente dificuldade em se inserir no mercado de trabalho, o que pesa para quem já está nele é a discriminação. Dados do estudo Demitindo Preconceitos , realizado pela consultoria Santo Caos com profissionais LGBT+, mostram que 40% dos entrevistados disseram já ter sofrido discriminação por conta da orientação sexual no ambiente de trabalho.

Assim, Calbucci defende que medidas inclusivas no ambiente de trabalho só têm a somar nas empresas. "O desenvolvimento dessas habilidades no ambiente de trabalho traz benefícios tanto para funcionários, especialmente aqueles de grupos minoritários, pois faz com que se sintam mais respeitados e valorizados, quanto para a própria empresa, já que ajuda a atrair e manter as melhores pessoas nos grupos de trabalho, agregando mais criatividade e inovação no ambiente”, ele aponta.

Desse modo, com a ajuda do Indeed Brasil, listamos abaixo 5 práticas de diversidade que podem ser desenvolvidas no ambiente de trabalho de forma que a inclusão esteja cada vez mais presente no mercado.

1 - Cultivar consciência cultural e pertencimento

A sensação de pertencimento busca ajudar as pessoas para que elas se sintam respeitadas, mais confortáveis no ambiente de trabalho, conectadas com os colegas e importantes para fazerem contribuições significativas.

Logo, também é importante construir uma atmosfera favorável ao senso individual de pertencimento, visando ajudar a fortalecer conexões entre equipes e o sentimento de propósito relacionado aos objetivos compartilhados.

2 - Confrontar o viés

Todos nós temos uma visão cultural própria através da qual enxergamos o mundo. No entanto, além daquilo que é consciente, é possível que tenhamos percepções inconscientes sobre o mundo. Esse é o chamado viés inconsciente, ou seja, pré-conceitos que desenvolvemos baseados em experiências de vida e estereótipos enraizados na sociedade.

Você viu?

Assim, é muito importante avaliar quais são as visões culturais pessoais e o que é viés inconsciente. Isso porque uma vez que identificamos e entendemos nosso viés inconsciente, é possível se tornar mais consciente e inclusivo sobre o mundo que nos cerca.

3 - Combater estereótipos

Estereótipos muitas vezes são derivados de práticas discriminatórias, sendo fortemente ligados a pré-conceitos. As pessoas podem estereotipar outras com base em uma variedade de aspectos, como sexo, idade, raça ou orientação sexual.

Com isso, uma opção para combater estereótipos é criar oportunidades para que funcionários de diferentes origens ou departamentos, que em geral não trabalham juntos, colaborarem entre si. Dessa forma, cada vez mais, pessoas de diferentes realidades poderão conviver e trocar experiências.

4 - Reduzir microagressões

Uma microagressão é uma declaração ou ação considerada involuntariamente, sutil ou indiretamente discriminatória contra um grupo minoritário. Por serem muito comuns e, infelizmente, normalizadas pela sociedade, microagressões acabam passando despercebidas na maioria das vezes.

Entretanto, essas pequenas agressões podem ter um efeito bastante negativo sobre os destinatários, como fazê-los se sentir deslocado daquele ambiente. Assim, ao ver ou ouvir uma microagressão, é importante apontá-la para explicar por que alguém não deve dizer ou fazer o que fez, conscientizando os indivíduos a fim de combater preconceitos.

5 - Compreensão multicultural e multiétnica

A compreensão multicultural e multiétnica pode ajudar a entender melhor e apreciar grupos diferentes de pessoas. Isso inclui suas experiências de vida, crenças e história.

Maior consciência cultural e consideração podem ajudar a promover uma comunidade melhor e desenvolver uma lente multicultural no local de trabalho. Por consequência, isso ajuda a fortalecer o compromisso global da empresa com o multiculturalismo.

Melhores empresas para profissionais LGBTQIA+

IBM Brasil, Bristol Myers Squibb, ACCOR, EY e Accenture do Brasil estão entre as melhores empresas para profissionais LGBTQIA+ atuarem, segundo ranking da Great Place To Work (GPTW) em parceria com a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo (APOLGBT).

De acordo com matéria divulgada pelo portal Finanças e Empreendedorismo , banheiros neutros, a concessão dos mesmos benefícios oferecidos a casais heterossexuais aos casais homoafetivos e programas de assistência para pessoas trans estão entre algumas das medidas tomadas por essas empresas em prol de ambientes mais plurais.

Fonte : Felipe Calbucci, diretor de vendas no Indeed Brasil; Indeed Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários