Alto Astral

Veja o que considerar na hora de comprar o sal de cozinha
Reprodução: Alto Astral
Veja o que considerar na hora de comprar o sal de cozinha

O sal é um dos itens mais consumidos na alimentação mundial - além de ser um conhecido item dos amantes do mundo místico . Por realçar o sabor presente nos alimentos, o mineral acaba sendo indispensável para muitos paladares. No entanto, por ser um ingrediente tão comum na cozinha, muitas pessoas acabam não percebendo que existe uma grande variedade de sais disponível no mercado e, assim, não dão o devido valor às propriedades de cada um deles no ato da compra.

Sal grosso , sal refinado e sal natural são só alguns dos exemplos quando falamos sobre esse mineral. "É interessante conhecer as propriedades de cada tipo de sal e estar atento às informações nas embalagens", recomenda a chef Fernanda Luvezuto, parceira da marca Smart.

Um exemplo típico é o sal refinado, presente em quase todos os saleiros das mesas brasileiras. Isso porque, segundo a chef, esse tipo de sal passa por um processo de refinamento, perdendo muitos minerais que são importantes para a nutrição e ficando com um alto nível de sódio em sua composição. "Por isso, escolher uma boa marca, que preserve esses elementos é indispensável. Eu sempre compro sais naturais, integrais e livres de glutamato", conta Fernanda.

Além das propriedades, a granulação dos sais também interfere no sabor dos alimentos. Ou seja, na hora de preparar aquela comidinha gostosa, utilizar sal fino ou sal grosso pode fazer muita diferença!

Você viu?

De acordo com Luvezuto, os sais mais finos são indicados para temperar frango, peixes e legumes; já os mais granulados, servem para peças grandes de proteínas, como as carnes de churrasco, normalmente temperadas com o sal grosso; os defumados adicionam sabor às carnes e hambúrgueres; e a flor de sal, alternativa mais natural ao sal refinado, é indicada para a finalização de pratos devido ao seu sabor delicado. "O sal também pode ser adicionado à receitas doces para realçar o sabor e a preparação de alguns drinks", acrescenta a chef.

No entanto, atenção. Além do excesso do consumo de sal ser prejudicial à saúde - a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo de 5 gramas de sal por dia (ou 2.000 mg/dia de sódio) -, pesar a mão ao salgar uma refeição pode arruinar o prato. Luvezuto explica que o excesso de sal encobre o sabor real dos alimentos. "Se há alguma dificuldade de temperar com sal, vale provar o alimento ao longo do preparo para não perder o bom senso", ela recomenda.

Fonte: Fernanda Luvezuto, chef parceira da marca Smart .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários