Alto Astral

undefined
Reprodução: Alto Astral
Pets e decoração: saiba como adaptar a casa para o conforto dos animais

Foi-se o tempo em que lugar de animal de estimação era apenas no quintal, não é mesmo? Cada vez mais os pets invadem as nossas casas, assim como os nossos corações. Por isso, é fundamental que a decoração dos cômodos seja pensada de acordo com o bem-estar e segurança dos nossos maiores companheiros.

Reunimos um time de arquitetas para trazer as melhores dicas de limpeza, organização e praticidade para um lar adaptado para os bichinhos . Seguindo algumas estratégias inteligentes, seu melhor amigo fará parte da família ainda mais. Descubra como!

7 dicas para adaptar a casa para o conforto dos animais

Pets e decoração: saiba como adaptar sua casa para o conforto dos animais
Foto: Shutterstock

Adaptação e segurança

A primeira dica de reforma e decoração é considerar espaços específicos para o descanso, alimentação e necessidades fisiológicas dos pets. Para facilitar o acesso, passagens adaptadas podem ser instaladas nas portas. “Para quem mora em apartamentos ou sobrados, é imprescindível investir em redes de proteção nas janelas e varandas”, enfatiza a arquiteta Ana Yoshida.

Piso certo

Outro fator a ser levado em consideração é a praticidade do piso escolhido, já que precisará ser limpo com frequência na presença do bichinho. “Se um cliente demonstra interesse por um piso de madeira, sugerimos repensar a escolha, pois o material sofre com os arranhões, deteriora com a acidez da urina dos animais e limita o processo de limpeza , visto que não pode ser lavado” explica a arquiteta Beatriz Ottaiano.

A mesma restrição serve para o piso laminado, que estraga com a umidade. Entre as opções viáveis, o porcelanato aparece como o tipo de revestimento que atende os mais variados estilos de decoração, devido ao grande número de acabamentos disponíveis – amadeirados, marmorizados, aqueles que imitam concreto, entre outros. Além disso, pode ser limpo com facilidade. 

Revestimento das paredes

Faz parte do comportamento dos animais de estimação o hábito de esfregar o corpo nas paredes da casa. O mercado oferece inúmeras opções de tintas acrílicas laváveis e que facilitam a faxina. Sobre a escolha das cores, as mais escuras são fortes aliadas, pois ajudam a disfarçar a sujeira e, no caso de papel de parede, as versões de vinil podem ser facilmente higienizadas com um pano úmido.

Móveis e decoração

Pets, principalmente os mais bagunceiros, podem fazer uma zona na decoração da casa. Assim, acabam atingindo objetos, danificando os itens e até provocando acidentes. É aconselhável utilizar estantes fechadas! No caso de gatos , que adoram subir nos móveis, a marcenaria pode ser pensada para proporcionar um maior grau de dificuldade nessa escalada.

Também é importante considerar, tanto para as cadeiras quanto sofá, a impermeabilização ou blindagem do tecido para driblar qualquer imprevisto e evitar manchas. Cortinas de linho ou  voil  não são boas opções e devem ser descartadas, pois desfiam com facilidade. Pensando em durabilidade, persianas de rolo são as mais indicadas. Em relação aos tapetes, a sugestão é escolher um modelo produzido com fibras sintéticas de vinil e poliéster, que são laváveis e apresentam a trama totalmente fechada.

Casinhas para pets

Em casas ou apartamentos, não há necessidade de incluir a estrutura de uma casinha completa para os pets na decoração. “Geralmente, elegemos estofados posicionados em um cantinho” ,  diz Ana. Para quem tem uma boa área externa e pretende construir um espaço só para o cachorro , um ótimo material é o pistão, que propicia uma limpeza facilitada e permite que o ambiente fique mais arejado. Caso seja possível, vale construir a casinha sobre uma base de alvenaria, favorecendo a lavagem da área.

Pets e decoração: saiba como adaptar sua casa para o conforto dos animais
Foto: Shutterstock

Praticidade no dia a dia

Para deixar tudo mais organizado e facilitar a rotina, uma dica de decoração é manter todos os objetos dos pets em um único local. Se possível, a guia/coleira, garrafinha de água e sacos higiênicos podem ser guardados próximos à porta de casa , de maneira a agilizar os passeios. Já os brinquedos do animal podem ser armazenados em uma única caixa ou cesto de fácil acesso.

Quanto à alimentação, é importante deixar os potes de comida e água em ambientes estratégicos. Dê preferência para os locais em que o animal permanece por mais tempo, de acordo com a disponibilidade de espaço do seu lar. Isso incentivará hábitos mais saudáveis e ajudará a criar uma rotina.

Hora da brincadeira

Especialmente se o seu pet passa muito tempo sozinho em casa, é fundamental investir em alguns objetos para ele brincar nesses momentos. As opções de brinquedos no mercado são infinitas e, além de entreter o bichinho, ainda ajudam a não comprometer a decoração. Fica a dica!

Consultoria: Daniele Okuhara e Beatriz Ottaiano, da Doob Arquitetura, São Paulo (SP); Ana Yoshida, do escritório Ana Yoshida Arquitetura e Interiores, São Paulo (SP) | Edição: Milena Garcia e Renata Rocha

    Veja Também

      Mostrar mais