Alto Astral

Mulher preta colocando uma fita métrica ao redor da sua barriga

Mesmo se tratando de um tema recorrente para quem busca cuidar da estética, muitas vezes não se sabe exatamente qual a causa do acúmulo de gordura . A lipodistrofia localizada é formada pela aglomeração de tecido adiposo em regiões específicas do corpo.

“As principais regiões afetadas são aquelas consideradas mais flácidas , como culotes, barriga, braços e região abaixo do queixo. Uma característica comum desse tipo de gordura é que, geralmente, ela é resistente e deve ser tratada com a junção de um plano alimentar, a prática de exercícios e o uso de tecnologias”, afirma a dermatologista Thais Pepe .

De forma geral, podemos afirmar que as principais causas do surgimento da lipodistrofia são: consumo excessivo de alimentos gordurosos e ricos em carboidratos brancos, histórico de lipodistrofia ou excesso de peso na família (componente hereditário), sedentarismo (falta de prática de atividade física) e má postura (o que pode fazer com que a barriga fique projetada para frente, por exemplo).

“É importante destacar que a gordura localizada também pode trazer más consequências para a saúde das pessoas. Por exemplo, o excesso de tecido adiposo na região abdominal (principalmente nos homens) está relacionado ao surgimento de doenças cardiovasculares, como hipertensão arterial e infarto”, diz a médica.

Prática de exercícios

Para as pessoas que desejam perder peso e acabar com a gordura localizada, são indicados os treinos intervalados de alta intensidade, conhecidos como HIIT . “Esses exercícios são de curta duração e com alto esforço, combinando atividades aeróbicas, de força e resistência muscular”, afirma a médica.

Essas atividades também podem ser associados à definição muscular. “A principal vantagem do HIIT é que ele contribui muito para a queima de gordura, além de fazer o metabolismo ficar acelerado até horas depois que o exercício já foi encerrado”, diz.

Alimentação saudável

Uma das melhores dicas para perder gordura localizada é a reeducação alimentar, uma vez que dietas extremas não podem ser mantidas a longo prazo. No geral, as recomendações são: reduzir ou eliminar o consumo de alimentos ricos em açúcar, gorduras saturadas e carboidratos simples (pães, bolos, massas).

Ingerir grandes quantidades de alimentos com fibras , diariamente (leguminosas, grãos, farelos, farinhas integrais, vegetais, frutas). Quando for consumir gorduras, escolher as ‘boas’, como: azeite, óleo de coco, abacate, reduzir o consumo de álcool. E tomar chá verde diariamente, pois ele ajuda a acelerar o metabolismo.

Tratamentos estéticos

Para gorduras mais resistentes, os tratamentos estéticos funcionam muito bem quando associados à dieta e exercícios físicos. Dentre as melhores técnicas, a dermatologista destaca a criolipólise , a endermologia e a lipocavitação.

“A criolipólise é uma técnica que utiliza temperaturas baixas para congelar a camada gordurosa e eliminar a gordura localizada, pois o frio quebra as células de gordura. O método pode ser utilizado em regiões do corpo que se adaptem ao aparelho”, explica.

No caso da Endermologia, a médica destaca que o aparelho faz uma espécie de sucção na área tratada, o que gera o rompimento ou o remodelamento das células de gordura do local.

“Já a Lipocavitação é realizada por meio de um aparelho de ultrassom que emite ondas de baixa frequência que provocam cavidades nas células de gordura, causando seu rompimento e eliminação. O paciente deve ser criteriosamente avaliado antes de realizar esse procedimento”, finaliza a médica.

    Veja Também

      Mostrar mais