Por ser gorda, eu sempre tive problemas para comprar roupas. E quando eu digo sempre, foi sempre mesmo. O momento mais marcante que me mostrou que o mercado de moda não estava a meu favor foi na adolescência. Eu fui convidada para uma festa de 15 anos e, enquanto todas as meninas magras encontravam vestidos facilmente, eu não encontrei nenhum que cabia em mim. Resultado: eu não fui à festa e isso me deixou arrasada.

Foi só alguns anos depois, graças a pessoas como Thaina Cordeiro ( @thatacordeiro_ ), 22 anos, jornalista e produtora de conteúdo na internet, que eu comecei a gostar mais de moda. Quando eu vi uma mana com o mesmo corpo que o meu, vestindo roupas lindas, sem medo de se esconder, eu pensei: “Por que não eu não posso também?”.

plus size
Reprodução/Instagram
Thaina Cordeiro compartilha os looks com as seguidoras mostrando que moda plus size é possível sim!


Thaina revela em entrevista ao Delas que, assim como eu, não era muito ligada em moda. Não porque ela não queria, mas por achar que a moda não era para ela. Ela conta ainda que seu maior pesadelo era encontrar uma calça jeans que coubesse nela.


“Sofri muitos problemas para comprar roupas, só lojas de departamento estão começando a se adaptar e quando eu falo se adaptar, elas tão começando a criar a moda plus size em si. Quando eu era mais nova, sofria muito, pois eu era gorda e só achava roupas bregas.”, contou.

Segundo a Associação Brasileira do Vestuário (ABRAVEST), a numeração plus size vai do tamanho 46 podendo chegar até o 62. E, nos últimos três anos, segundo dados da Associação Brasileira Plus Size (ABPS), o mercado para pessoas gordas cresceu em 21%.

Apesar de ser um mercado em ascensão, Thaina conta que sente que algumas lojas não se preocupam em colocar as peças em todos os números. E achar uma roupa que você goste do seu tamanho pode ser tornar uma grande caça ao tesouro.


“Qual o problema? É só fazer o tamanho maior, eu fico triste sabe? É meu estilo, porque é tão difícil achar algo do meu tamanho? E tem umas meninas mais gordas que eu e eu vejo que elas são estilosas, querem se vestir bem e se sentem mal por não ter roupas do tamanho”, desabafa.

Durante o período de isolamento social, Thaina, que não era muito chegada em fazer compras na internet, descobriu que existem várias marcas voltadas para moda plus size. Ela conta que descobriu esse nicho enquanto usava o Instagram e deu algumas dicas para as manas plus size que querem comprar também.


Saiba seu tamanho

Não tem nada mais chato que você comprar uma roupa e perceber que ela não é do seu tamanho correto, não é mesmo? Para não passar por esse perrengue, Thaina aconselha que você tire suas medidas.

“Já usei muita coisa me apertando, e eu não me sujeito mais a isso”, conta a jornalista. Outra dica que ela deu foi a de pedir para a loja a tabela dos tamanhos, para você saber certinho qual o tamanho da roupa que você vai comprar.

Saber de onde você está comprando

Thaina descobriu pelo Instagram diversas lojas inclusivas, desde cintos até joias feitas para pessoas gordas.

“Eu conheci outras lojas pelo Instagram que são exclusivas para moda plus size e já tem um universo maior e já tem mais escolhas. Isso no meu caso, mas tem mulheres mais gordas que também conseguem comprar nessas lojas”, conta.

Por isso ela aconselha a não ter vergonha de perguntar para essas lojas online, sobre a numeração, de qual o material é feita a roupa e também olhar nos comentários se a loja é confiável ou não.

“Não tenha vergonha, vai na cara e na coragem, tem espaço pra todo mundo. As manas gordas são lindas e merecem se vestir bem”, acrescenta a influencer digital.

Compre coisas no seu estilo

Thaina conta que sua relação com a palavra gorda era ruim, pois sofria muito com comentários gordofóbicos e com o bullying que sofreu durante a sua juventude inteira.

“Eu passei a me aceitar como mulher gorda recentemente. Eu sempre me senti travada pra aceitar isso, parecia algo engasgado. Depois que eu comecei a acompanhar o movimento do corpo livre e as mulheres falaram com uma facilidade sobre isso, eu me perguntei o que faltava para eu me aceitar também”, diz.

Agora, Thaina tem uma relação de carinho e respeito com o seu corpo e encontrou lojas que fazem roupas que combinam com o estilo dela. Isso é a dica mais importante que ela dá: Compre roupas em que você se sinta confortável e que você sabe que vai usar.

“É uma felicidade quando a roupa chega em casa e eu fico linda, eu não me permito a usar mais roupas que não me fazem bem. Agora eu não tenho medo de comprar roupas, porque eu sei que tem roupas feitas pra mim”, conclui a criadora de conteúdo.

    Veja Também

      Mostrar mais