As crianças estão passando mais tempo em casa para cumprir a quarentena, o que leva os pais a redobrar a atenção. Entre uma reunião de trabalho e outra, os adultos acabam se desdobrando para garantir a segurança dos pequenos. Afinal, qualquer descuido pode se transformar em um acidente sério.

Leia também: Coronavírus: saiba como higienizar a casa e cuidar da família

criança pegando panela no fogão arrow-options
Thinkstock/Getty Images
A casa deve ser adaptada para garantir a segurança das crianças; na cozinha, por exemplo, o cabo da panela deve ficar para dentro do fogão

Dessa forma, a melhor saída para evitar acidentes domésticos com crianças é adaptar a casa e transformá-la em um ambiente seguro. Pensando nisso, o Delas conversou com Nelson Douglas Ejzenbaum, pediatra membro da Academia Americana de Pediatria, sobre quais são os cuidados necessários para que nenhuma complicação aconteça nessa quarentena

Para te ajudar a se organizar da melhor forma, listamos os principais cuidados com cada cômodo da casa. Confira:

Dispensa

O pediatra indica deixar os alimentos sempre no alto, fora do alcance das crianças. “A criança pode abrir um saco de macarrão, engolir e engasgar, por exemplo”, fala. O mesmo vale para objetos que podem perfurar ou cortar: sempre no alto. 

Área de serviço

Produtos de limpeza, inclusive o álcool em gel, devem ficar no alto, longe do alcance das crianças. De acordo com o pediatra, não se deve confiar na ideia de que uma criança não vai beber o produto porque é cuidadosa.

Ele também orienta que os pais prendam as escadas com alguma corrente ou elástico de forma que a criança não consiga usá-la. Outro ponto de atenção são os sacos plásticos, que, segundo o especialista, são extremamente perigosos, pois podem causar asfixia.

Cozinha

Facas, garfos e outros talheres devem ficar fora do alcance de crianças abaixo dos quatro anos de idade. Na hora de cozinhar, é fundamental deixar o cabo da panela voltado para dentro do fogão, assim não há risco de a criança tentar pegar e se machucar. Ejzenbaum ainda chama a atenção para bancos e cadeiras. Os pais devem cuidar para que os pequenos não subam sozinhos e caiam. 

Banheiro

Além do cuidado com o piso molhado, o pediatra fala sobre medicações, vitaminas ou qualquer outro comprimido que fique no ambiente. Tudo isso deve ficar longe do alcance dos pequenos, assim como pomadas, cremes e shampoos. Ejzenbaum explica que o shampoo, por exemplo, pode causar queimaduras se ingerido. 

Leia também: Quarentena com as crianças: 9 atividades para fazer em casa

Quartos

“Objetos pesados devem ser deixados no chão ou embaixo da cama para que a criança não tente pegá-lo em locais altos”, alerta. Também é preciso cuidado com os brinquedos, já que crianças abaixo dos cinco anos podem engolir peças. Dessa forma, evite objetos muito pequenos na hora da brincadeira.

Em relação aos produtos que ficam no quarto, a orientação é a mesma dada anteriormente: deixe longe do alcance das crianças. O especialista ainda comenta sobre a posição da cama no cômodo: “Nunca deixe a cama ou berço da criança encostada em uma janela, a não ser que tenha grade ou rede”.

Sala

A recomendação é garantir que a televisão esteja sempre bem presa e segura, já que a criança pode tentar puxá-la e o eletrônico cair em cima dela, o que pode causar um acidente.  

Escritório

Tesouras são extremamente perigosas e devem ficar distante de crianças. Se você tem um filho pequeno, também deixe ele longe do lápis. Segundo o especialista, existem casos de crianças que perfuraram o olho com o objeto. Qualquer outro material que corte ou perfure também deve ficar no alto.

Sacada

Ejzenbaum é direto na recomendação: se não há uma rede cercando absolutamente a sacada inteira, o ambiente deve ficar fechado. “Sacadas e janelas são extremamente perigosas”, aponta. 

Leia também: Em quais lugares da casa o coronavírus pode durar mais?

Quando levar ao hospital?

criança no hospital arrow-options
shutterstock
Se a criança caiu, se machucou ou ingeriu alguma substância estranha, o melhor é levá-la ao hospital para ser atendida de forma adequada

Diante da  pandemia e do medo de contaminação, alguns pais podem ficar receosos de recorrer ao hospital caso aconteça algum acidente em casa. No entanto, isso não deve acontecer.

“Sempre que você achar que a criança ingeriu algo que não deveria, se machucou ou caiu de certa altura, o melhor a fazer é ir ao hospital. A ideia de que você pode lidar com algo apenas pesquisando na internet pode ser falha”, pontua.

    Veja Também

      Mostrar mais