Seja por fatores biológicos ou psicológicos, não são raros parceiros que enfrentam dificuldade para engravidar. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o número de casais em idade fértil que estão na luta para engravidar reflete 15% da população do mundo. Para driblar o problema, a ajuda médica é fundamental e, além dos tratamentos tradicionais, uma técnica de massagem passou a ser opção por trazer benefícios à saúde da mulher.

Leia também: Não consigo engravidar. Será que é hora de procurar ajuda médica?

barriga recebendo massagem
shutterstock
Técnica de massagem aliada ao tratamento de fertilização in vitro pode ajudar casais com dificuldade para engravidar

Segundo José Bento, ginecologista e obstetra dos hospitais Albert Einstein e São Luís, pesquisas apontam que técnicas de massagem são aliadas ao tratamento de fertilidade . “Os benefícios da massagem voltada para mulheres que estão grávidas são reconhecidos, mas poucos sabem quanto essa terapia é importante para aquelas que desejam engravidar ou para as que estão vivenciando um tratamento de fertilidade”, comenta.

O especialista explica que a massagem contribui para amenizar possíveis causas da infertilidade feminina . A Síndrome do Ovário Policístico (SOP), por exemplo, é um dos fatores que dificultam a gravidez e acontece quando há um desequilíbrio hormonal causado pelo aumento da insulina no corpo da mulher, interferindo no processo de ovulação.

“Estudos comprovam que a massagem diminui os níveis de glicose e de insulina na circulação da mulher, ajudando, então, na restauração do equilíbrio dos hormônios femininos e, dessa forma, contribuindo para a ovulação”, pontua José Bento. O ginecologista reforça que a massagem é uma ajuda e que o acompanhamento de um especialista é importante.

Outro ponto que o profissional levanta é que o estresse também está relacionado com a dificuldade para engravidar . “Nesse caso, a massagem tem forte atuação, já que produz relaxamento e, portanto, diminui o cortisol. Ela ainda tem o poder de fortalecer o sistema imunológico”, ressalta o médico.

José Bento ainda fala que identificou que a massagem aumenta os níveis de oxitocina, principal hormônio responsável pelo parto, além de beneficiar a mulher que está se preparando para a fertilização in vitro.

Leia também: Fatores psicológicos interferem na fertilidade

Técnica de massagem Babymoon

Diante de tantos benefícios, o médico queria pensar em uma massagem específica para ajudar os casais que lutam para engravidar, principalmente aqueles que estão no processo de fertilização.

Para isso, buscou a massoterapeuta Renata França para desenvolver a técnica de massagem batizada de Babymoon , que consiste em manobras de drenagem linfática e relaxamento profundo. A profissional explica que são 97 movimentos que contemplam todo o corpo da mulher – pés, pernas, braços, costas e abdômen.

profissional fazendo massagem
Divulgação
Renata França criou a massagem Babymoon

O médico afirma que todos esses movimentos são aliados do processo de fertilização, contribuindo para um resultado bem-sucedido. De acordo com os registros da clínica de José Bento, as taxa de casais que conseguem engravidar é de 50% na primeira tentativa de fertilização in vitro. Com a Babymoon, a expectativa é aumentar ainda mais o percentual.

Leia também: Entenda por que a infertilidade pode aparecer depois da primeira gestação

Cuidados

Os profissionais explicam que o ideal é que a mulher faça a massagem de duas a três vezes por semana como um tratamento complementar ao de fertilização. Sessões diárias da massagem não vão potencializar o tratamento de fertilidade. Portanto, não é preciso mais do que o indicado.

Já as mulheres que iniciaram o processo de fertilização in vitro, com a transferência do embrião para o útero, devem esperar 48 horas para receber a massagem. Nesses casos, é recomendado que o abdômen não receba nenhuma manobra. Além disso, a frequência não deve ultrapassar duas vezes por semana.

A técnica de massagem Babymoon não é recomendada para mulheres com febre e processos infecciosos ou inflamatórios. No caso de trombose, mas sem realização de tratamento, também não é indicada. Em casos de outras doenças, a massagem só pode ser realizada com autorização médica.

Por isso, é fundamental que a mulher busque orientação do ginecologista antes de adotar qualquer procedimento. Assim, conseguem juntos encontrar o melhor caminho para driblar a dificuldade para engravidar . E, no caso da massagem, garantir o diálogo entre médico e massoterapeuta.

    Leia tudo sobre: gravidez

    Veja Também

      Mostrar mais