Tamanho do texto

Ross Mcleane precisou faltar algumas vezes no trabalho para cuidar das filhas, mas a empresa não tolerou a ausência e o demitiu: 'Estou furioso'

Ross Mclean, 36 anos, e Joanne são pais das trigêmeas Charlotte, Leah e Sophie, 3 anos. O casal sempre dividiu os cuidados com as meninas e isso nunca foi um problema. No entanto, as coisas começaram a mudar quando o pai precisou faltar ao trabalho para cuidar das filhas.

Leia também: Pai calcula salário que esposa deveria ter para cuidar do filho e da casa

pai e filhas trigêmeas arrow-options
Reprodução/The Sun
Ross Mclean, 36 anos, é pai de trigêmeas e foi demitido por precisar faltar no trabalho para cuidar das filhas

Como as trigêmeas tem um sistema imunológico sensível, já que nasceram prematuras, exigem muita atenção dos pais. No dia 11 de julho, a mãe precisou passar o dia cuidando das filhas. Quando a noite chegou, Ross assumiu os cuidados e passou a madrugada acordado. Na manhã seguinte, avisou ao chefe que não poderia ir ao trabalho – o pai era motorista do HGV no The Banks Grupo, em Consett, na Inglaterra.

Após dois dias, ele recebeu uma carta oficial da empresa o chamando para uma reunião, onde avisaram que ele poderia ser mandando embora. Na segunda-feira, Ross foi oficialmente demitido . A empresa justificou a ação dizendo que a ausência dele havia influenciado negativamente nas entregas dos clientes.

“Durante as discussões, você não ofereceu garantias para remediar as preocupações que temos em relação à sua não-comparência repetida. O painel considerou cuidadosamente todas as questões que cercam sua repetida falta de comparência durante o curto período em que você trabalhou com a Banks Transport e concluiu que, ao considerar sua adequação, foi decidido no melhor interesse de ambas as partes não continuar com seu emprego”, disseram.

Leia também: Pais superam o preconceito e optam por ficar em casa para cuidar dos filhos

Ross relatou o caso ao jornal “Newcastle Chronicle” e afirma que não estava ciente que a participação era um problema e que os chefes sabiam sobre as trigêmeas, principalmente que os primeiros meses delas na creche seriam difíceis.

marido e esposa arrow-options
Reprodução/Instagram
Ross e a esposa sempre dividiram os cuidados das trigêmeas e não acharam que isso seria um problema, até a demissão

“Estou absolutamente furioso”, fala. O britânico fala que esperava que a empresa fosse mais compreensiva e entendessem questões ligadas à saúde mental. “Eles tem cartazes dizendo ‘venha e fale conosco se você tiver um problema’, mas não aconteceu nada disso”, relata.

Ross conta que começou a trabalhar na empresa em setembro e que as meninas começaram a frequentar a creche em outubro. Desde então, precisou faltar nove vezes. “Eles disseram que me dariam um pouco de folga. Se eles não acreditam em mim, liguem para a escola e perguntem. Não é como se eu quisesse uma folga para mim mesmo – eu ainda tenho dias de folga, se eu apenas quisesse, teria tirado elas”, continua.

Leia também: Pai se junta a apresentação de balé para ajudar filha chorando e viraliza

Ele contou que na reunião com os chefes foi comparado com outros motoristas. No entanto, nenhum deles tem uma família com trigêmeas de três anos de idade. “Eu tentei explicar para o meu chefe que é difícil agora quando as crianças são menores, mas que depois melhora”, diz.

No entanto, os argumentos não funcionaram e ele foi mesmo demitido. Ross afirma que não planeja recorrer da decisão, o que é um direito, pois não se sente confortável para voltar a trabalhar lá. Agora, enfrenta uma batalha para encontrar um emprego que compreenda a sua função de pai .