Tamanho do texto

Organização Mundial da Saúde lançou um guia com recomendações para uma relação saudável de crianças com menos de dois anos com as telas

Não é difícil ver por aí uma criança no celular ou tablet assistindo um desenho, filme ou jogando algo. No entanto, é preciso estar atento à exposição dos pequenos a esses dispositivos. Na quarta-feira (24), a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um guia inédito com orientações sobre o uso de telas por crianças com menos de cinco anos.

Leia também: Como restringir o uso dos aparelhos eletrônicos entre as crianças?

Criança usando tablet
shutterstock
Criança no celular, tablet ou qualquer outra tela digital não deve acontecer antes dos dois anos, recomenda OMS

Além de apontar que criança no celular , tablet ou qualquer outra tela não é algo recomendado, a OMS reforça a importância de brincar, ter um sono saudável e buscar atividades longe das telas digitais .

De acordo com o guia, crianças com menos de dois anos não devem ter contato com telas. Já aqueles com dois anos ou mais, podem assistir televisão por até uma hora por dia.

Leia também: Quando dar um smartphone ao filho?

As diretrizes foram desenvolvidas por especialistas da organização que avaliaram o impacto do sedentarismo e do sono inadequado das crianças, além de analisar os benefícios do sono de qualidade e da prática de atividade física.

Desse modo, reforçam a importância das atividades físicas e de uma noite de sono saudável. A OMS afirma que incluir hábitos saudáveis nos primeiros anos de vida impacta não apenas no desenvolvimento motor e cognitivo da criança, mas em sua saúde ao longo da vida.

Mãe e filho usando tablet
shutterstock
A OMS recomenda trocar o uso de telas digitais por leitura, contação de histórias e queba-cabeça

A organização também fala sobre a necessidade de diminuir o tempo que as crianças ficam sentadas, seja vendo TV ou em carrinhos de bebê, para evitar a obesidade infantil. Nesse sentido, a OMS recomenda trocar as telas por leitura, contação de história, quebra-cabeça e canto.

O sono saudável é outro ponto importante do guia. Segundo a OMS, para bebês até três meses, indica-se de 14 a 17 horas de sono por dia. Entre um e dois anos, a indicação é de 11 a 14 horas. Já crianças de três a quatro anos devem dormir entre 10 e 13 horas.

Leia também: Mecanismos ajudam a garantir que crianças tenham segurança na internet

No geral, o guia chama a atenção dos pais a respeito da criança no celular ou qualquer outra tela para evitar hábitos negativos, como o sedentarismo e, consequentemente, a obesidade infantil.