Tamanho do texto

Tanto a chegada dos filhos adotivos quanto das três bebês na vida de Mallory e Michael foram inesperadas, mas eles realizaram o sonho de ter uma família

O maior sonho de Mallory Jo Williams, de 27 anos de idade, e Michael Williams, de 30, era formar uma família. Após diversas tentativas falhas com fertilização in vitro (FVI), eles decidiram  adotar . O que o casal não não imaginava era que, em um período de dois anos, eles não teriam apenas um filho adotivo, mas dois, além de filhas trigêmeas biológicas. 

As trigêmeas Avery, Emery e Bradley nasceram em julho de 2018 depois de tentativas falhas com fertilização in vitro
Reprodução/Instagram/five.kids.n.two.years
As trigêmeas Avery, Emery e Bradley nasceram em julho de 2018 depois de tentativas falhas com fertilização in vitro



O casal é da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e conta ao "Daily Mail" que o sonho de ter um bebê vem desde 2014, mas, quando não conseguiram ter filhos biológicos,decidiram entrar para a lista de espera de adoção. As trigêmeas vieram de surpresa, após muitas tentativas falhas com fertilização in vitro. 

Mallory e Michael estava aguardando em um sistema de "Foster to Adopt", ou seja, em que os pais acolhem a criança que está no sistema de adoção durante algum tempo em casa antes de finalizar o processo. Chase e Dylan, os dois filhos adotivos do casal, chegaram à casa em dezembro de 2017.

"Ficamos surpresos quando recebemos uma ligação no meio da tarde avisando que uma criança de oito meses chamada Chase iria chegar [na casa da família] em algumas horas. A ligação veio de um abrigo, o que significa que ficamos com o bebê por dois dias até que ele fosse para o julgamento de guarda. Ele acabou ficando com a mãe biológica, o que nos destruiu", relata Mallory.

A mãe diz que, três dias depois, eles receberam outra ligação. Dessa vez sobre um bebê de seis semanas de vida chamado Dylan. "Fomos visitá-lo no hospital, e ele estava passando por um processo de desintoxicação de substâncias químicas. Nos apaixonamos por ele imediatamente", relata. 

De acordo com Mallory, a agência de adoção ligou mais tarde afirmando que o juiz havia tirado a guarda de Chase da mãe biológica e que o bebê voltaria para o sistema de adoção — o que não aconteceu, já que ela e o marido receberam o menino de volta. "Parecia coisa do destino. Estavamos muito chocados porque havíamos nos tornado pais de duas crianças em sete dias".

O processo de adoção de Dylan foi finalizado em junho deste ano, e o de Chase ainda está em estágio de finalização. Segundo os pais, eles não podem publicar fotos do menino por questões judiciais, mas afirmaram pelo do Instagram que ele será oficialmente parte da família em setembro.

Boas-vidas às trigêmeas

As trigêmeas foram geradas através de fertilização in vitro depois que o casal já havia decidido adotar dois meninos
Reprodução/Instagram/five.kids.n.two.years
As trigêmeas foram geradas através de fertilização in vitro depois que o casal já havia decidido adotar dois meninos


Apesar de já estarem com os dois filhos em casa, Mallory seguia com o sonho de gerar uma criança. Por isso, o casal decidiu começar a testar fertilização in vitro em julho de 2017. Depois que as tentativas com embriões vivos falhou, eles tentaram novamente, em setembro do mesmo ano, com embriões congelados. 

Dessa vez, Mallory conseguiu ficar grávida, mas não imaginou que seria de três bebês. "Eu era capaz de controlar todos os aspectos na minha vida até engravidar", conta. "A médica me disse que havia dado certo afirmando que estava dentando tirar uma foto 'deles'. Nós imediatamente pensamos que eram gêmeos. Quando ela disse que eram três bebês, só conseguimos rir". 

As trigêmeas Avery, Emery e Bradley nasceram em julho de 2018, e o casal conseguiu realizar o sonho de ter não apenas um, mais cinco filhos. "Sempre falamos que não importava quantas crianças  teríamos", finaliza a mãe.