Tamanho do texto

Após caso, mãe percebeu que há uma pressão para meninas se apresentarem de uma determinada forma na sociedade – e ela decidiu tentar mudar isso

A comediante australiana Nelly Thomas revelou que dois cabeleireiros se recusam a cortar o cabelo de uma de suas filhas apenas porque se tratava de um corte curto , e, de acordo com um dos profissionais, a mãe “não poderia fazer isso com a menina”.

Leia também: Especial Mês das Mães: o que mudou para estas mulheres após a maternidade?

Após cabeleireiros se recusarem a cortar o cabelo da menina, mãe decidiu escrever livro para mais representatividade
Shutterstock
Após cabeleireiros se recusarem a cortar o cabelo da menina, mãe decidiu escrever livro para mais representatividade

Eventualmente, Nelly encontrou um cabeleireiro para cortar o cabelo de sua filha de cinco anos como a própria menina queria: um corte “Joãozinho”. Por outro lado, a experiência fez com que a comediante prestasse mais atenção sobre a pressão que ate mesmo meninas sofrem para se apresentarem de uma determinada maneira.

Em entrevista ao “Daily Mail Australia”, Nelly conta que, enquanto sua filha mais velha, de dez anos, gosta mais de coisas tidas como femininas pela sociedade, a mais nova tem outros interesses. “Ela é uma garota normal, feliz e bem ajustada. Ela simplesmente gosta de usar calças, correr e pular. Eu era igual quando criança.”

Pressão social sobre meninas

Livro sobre diferentes meninas fez tanto sucesso que Nelly decidiu escrever outro livro, mas desta vez sobre meninos
Divulgação
Livro sobre diferentes meninas fez tanto sucesso que Nelly decidiu escrever outro livro, mas desta vez sobre meninos

Para a mãe, o fato dos cabeleireiros não terem aprovado o corte para a menina apenas por ele ser curto foi um primeiro indicativo de quão difícil é conviver em sociedade quando você não segue um determinado estereótipo, neste caso, o feminino.

Leia também: Mãe conta como foi tomar anestesia geral em cesárea: "Assustador"

A experiência fez com que ela buscasse por livros e filmes que incentivem meninas a encontrar um estilo de vida mais individual. O problema é que ela não encontrou muitos exemplos de meninas fazendo coisas que já não fossem relacionadas a meninas apenas.

“Eu queria encontrar um livro que mostrasse vários tipos diferentes de meninas. No final, decidi escrever um eu mesma.”

Leia também: Sem perceber, mãe cozinha macarrão em formato de pênis para as filhas

Como não encontrou o que queria, Nelly achou melhor criar ela mesma o produto que buscava. Foi aí que surgiu “Some Girls”, um livro com meninas de cabelos longos, curtos ou carecas, que podem cortar o cabelo como querem e fazer o que querem também. “É sobre encontrar a confiança para ser você mesma”, explica a comediante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas