Tamanho do texto

Kira treina boxe cinco horas por dia e sonha com os jogos olímpicos. Na escola, o esporte até ajuda a Pantera Cor de Rosa a se livrar dos garotos

Esporte para homens? Que nada! Kira, de apenas nove anos, mostrou que o boxe também é para mulheres. Apelidada de Pantera Cor de Rosa, por causa das roupas que usa nos treinos, a pequena ucraniana é focada e orgulha muito o pai e treinador Artem Makogonenko, que acompanha a rotina da lutadora.

Leia também: Menina de dez anos se encontra no crossfit e treina até nova horas por dia

A Pantera Cor de Rosa colocou os meninos no bolso: a jovem de apenas nove anos ganhou todas as lutas que competiu
Reprodução/Youtube
A Pantera Cor de Rosa colocou os meninos no bolso: a jovem de apenas nove anos ganhou todas as lutas que competiu


“É difícil encontrar oponentes porque ela é uma garota. Há menos meninas fazendo boxe do que meninos. Nós, oficialmente, participamos de cinco lutas de boxe com garotos e ela ganhou de todos eles”, afirma Artem, que já está se acostumando com a fama da Pantera Cor de Rosa.

A derrota dos rapazes se espalhou pela Ucrânia e agora está ainda mais difícil encontrar adversários para a Pantera Cor de Rosa, que todo mundo quer conhecer. Os treinos de boxe, inclusive, estão ajudando a garotinha a se livrar dos meninos que a perseguem. E o pai coruja, é claro, aprova todos os golpes.

“Um menino estava me xingando de pé, atrás de mim. Eu simplesmente me virei e dei um soco no estômago dele. Ele caiu e começou a chorar”, revela Kira. “Ele não sabia que eu faço boxe. Agora ele já sabe o que acontece”, completa a poderosa.

Leia também: Crianças devem fazer musculação? Para essa mãe personal trainer, com certeza

Após os golpes, a Pantera Cor de Rosa até elevou sua autoestima. Hoje, sem hesitar, ela responde que se considera a melhor boxeadora, pois é treinada pelo próprio pai, que não pega leve pela idade dela. Kira treina cinco horas por dia, cinco vezes por semana. Os treinos intensos são para não perder o foco e sempre ter certeza que a técnica está boa.

“Nós treinamos muito de várias maneiras. Estudamos as táticas de muitos campeões que viveram antes de nós e aqueles que ainda lutam boxe. Aprendemos a aplicar diferentes táticas em uma luta”, afirma o pai de Kira.

Os planos da Pantera Cor de Rosa

Focada, Kira treina cinco horas por dia com a ajuda do pai. A pequena conta que já deixou a mãe com o coração apertado
Reprodução/Youtube
Focada, Kira treina cinco horas por dia com a ajuda do pai. A pequena conta que já deixou a mãe com o coração apertado


Tudo começou com aulas de ginástica. Kira conta que não foi influenciada pelos pais a lutar boxe. A mãe dela, inclusive, fica preocupada com seu desempenho no esporte. Na primeira luta da pequena, Irina disse que seu coração só faltou pular pela boca na torcida, mas precisa respeitar os sonhos da herdeira.

"Nosso papel, como pais, é apoiar e encontrar as palavras certas para ajudá-la a entrar no ringue com toda a ansiedade sendo transformada nas táticas corretas para que ela ganhe. Não importa o que nosso filho escolha, em qualquer caso, seu pai e eu a apoiaremos e faremos o que pudermos para ajudá-la a ser feliz”, argumenta a mãe.

Leia também: Livro polêmico sobre educação dos filhos chega ao Brasil

O sonho de Kira é ser uma grande campeã. A jovem já sonha com a Olimpíada que participará e afirma que não pensa em aposentar suas roupinhas rosas nem tão cedo. “Eu gostaria de bater um recorde de vencer as Olimpíadas três vezes no boxe ", revela a Pantera Cor de Rosa. Isso é o que chamamos de força de vontade!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.