Tamanho do texto

A estudante Tess Messiha precisou passar o resto da gestação em repouso e temia pela quantidade de aulas e matérias que iria perder

Ser estudante e estar grávida tem seus obstáculos, mas, por sorte, a aluna Tess Messiha recebeu uma ajudinha, graças à estrutura de sua faculdade, a Escola de Direito da Universidade da Califórnia Irvine.

Leia também: Grávida pode viajar de avião, carro e navio? Saiba tudo para a sua babymoon 

A estudante grávida Tess Messiha contou com um robô para assistir as aulas de casa
Instagram
A estudante grávida Tess Messiha contou com um robô para assistir as aulas de casa


Tudo começou quando Tess, grávida de oito meses na época e aluna do primeiro ano do curso, recebeu a recomendação de seu médico de passar o resto da gestação em repouso e se viu diante da possibilidade de perder semanas de aula.

Ao entrar em contato com a reitora assistente da instituição, Dean Schroeder, para ver o que podia ser feito, Tess foi informada por ela de um aluno de outro curso que, doente, assitiu as aulas remotamente com a ajuda de um robô , que ele mesmo controlava, e que ela poderia fazer o mesmo.

A estudante foi então treinada para manusear o dispositivo e seus professores foram informados de que o robô compareceria às aulas em seu lugar. A reitora assistente também pediu que os amigos de Tess ajudassem no transporte do robô para as salas.

Leia também: 6 roupas para grávida que valem a pena investir para uma futura mamãe estilosa 

A estratégia funcionou: além de frequentar as aulas e ouvir os professores, ela ainda era capaz de interagir e conversar com as outras pessoas, sendo pequenas e raras as dificuldades técnicas (de áudio ou vídeo) que precisou enfrentar.

“Eu sabia que não teria como me substituir completamente na sala de aula, mas nós chegamos o mais perto possível. Eu fiz alguns testes antes de começar a usar realmente o robô e estava confiante de que seria um sucesso. E foi!”, disse Tess ao site Above the Law.

Graças ao dispositivo, a aluna não perdeu nenhuma aula nem ficou para atrás em nenhuma matéria durante as três semanas que precisou ficar de repouso, antes de dar em fevereiro.

Gratidão

A conquista de Tess também foi valorizada pela universidade. “Você deve imaginar a felicidade que foi para mim quando o marido dela [Tess] me mandou um e-mail na noite do dia oito de fevereiro, apenas uma hora depois do parto, dizendo que o bebê havia nascido e estava saudável”, contou Dean, responsável por articular toda a operação.

Leia também: Grávida, estudante é proibida de ir à cerimônia de formatura

Quanto à estudante e nova mamãe, são só agradecimentos: “eu sou tão agradecida por ter podido usar o robô enquanto estava grávida , algo inédito na escola de Direito, e espero que ele possa beneficiar outros alunos no futuro”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.