Tamanho do texto

Patty Resecker sempre brincou sobre carregar o bebê de Kayla Jones, sua nora. Após algumas opções darem errado para a moça, que não tinha a possibilidade de gestar uma criança, o casal embarcou na ideia de Patty

Dar à luz o próprio bebê é o sonho de muitas mulheres, mas, por diversos motivos, muitas não conseguem realizá-lo exatamente da forma como imaginaram. Para que ainda possam ter um filho biológico, algumas optam por usar o procedimento de útero de substituição, processo popularmente chamado de barriga de aluguel. É o caso da norte-americana Kayla Jones, que, impossibilitada de carregar o próprio filho, pediu que a sogra o fizesse.

Leia tudo sobre como acontece, quais são os sintomas e características da gravidez aqui!

Impossibilitada de gestar o próprio filho, Kayla Jones optou que sua sogra, Patty Resecker, servisse de barriga de aluguel
Reprodução/Helms Photography
Impossibilitada de gestar o próprio filho, Kayla Jones optou que sua sogra, Patty Resecker, servisse de barriga de aluguel

Surpresas, dias difíceis e "doce milagre"

Ao contar sua história para o veículo “Love What Matters”, Kayla relata que, aos 17 anos, teve de fazer uma cirurgia para retirar um tumor que estava tomando conta de seu útero. Após realizarem a biópsia da massa, os médicos constataram que o tumor era benigno, mas, desde então, a moça já sabia que nunca poderia gestar o próprio filho. No entanto, como os ovários de Kayla continuaram funcionando normalmente, ela ainda poderia gerar um filho biológico, e foi a própria sogra dela, Patty Resecker, que serviu como  barriga de aluguel .

Segundo Kayla, Patty sempre brincou sobre a possibilidade e, após algumas opções não darem certo, o casal aceitou
Reprodução/Helms Photography
Segundo Kayla, Patty sempre brincou sobre a possibilidade e, após algumas opções não darem certo, o casal aceitou

“Eu e meu marido nos casamos em 2012 e minha sogra sempre brincou sobre carregar nosso filho. Após algumas das nossas opções não funcionarem, começamos a levá-la mais a sério”, conta Kayla. Preocupada com o que os médicos pensariam sobre a decisão, a moça fez algumas pesquisas e descobriu outros casos de avós que gestaram os próprios netos. Como Patty já tem 50 anos, teve de passar por alguns testes para saber se ainda poderia carregar um bebê, mas, para a alegria de todos, os resultados foram positivos.

Leia também: Mãe tem parto em corredor de hospital nos EUA e faz relato emocionante

Por já estar com 50 anos, Patty teve de passar por alguns testes, mas foi liberada para gestar o próprio neto, Kross
Reprodução/Helms Photography
Por já estar com 50 anos, Patty teve de passar por alguns testes, mas foi liberada para gestar o próprio neto, Kross

O processo começou no final de 2016 quando Patty recebeu o primeiro embrião de Kayla e do marido, que, infelizmente, não vingou. Devastados, decidiram tentar novamente no início de 2017 e fizeram até uma surpresa para Patty quando descobriram que ela estava finalmente grávida. Segundo Kayla, Patty deixou uma amostra de urina com o casal e os dois testaram sem a presença dela. Com o resultado positivo em mãos, a moça e o marido à Patty que ainda não haviam testado, e então a surpreenderam no trabalho.

“Nós decidimos fazer uma surpresa. Dissemos à ela que não tínhamos testado ainda e a levamos até o trabalho. Colocamos o teste na frente dela e as lágrimas já começaram a rolar”, conta a moça, que descreve a descoberta da gravidez como o segundo momento mais emocionante da vida, perdendo apenas para o nascimento de Kross, que aconteceu em dezembro de 2017.

Leia também: Bebê na barriga pode dar chute com força equivalente a 4,7kg, diz estudo

Enquanto Kayla descreve a experiência como um
Kayla Jones/Arquivo pessoal
Enquanto Kayla descreve a experiência como um "doce milagre", Patty descreve a oportunidade como uma "bênção"

Hoje, Kayla descreve o processo como um “doce milagre”, mas afirma que a experiência não foi exatamente fácil. “Tê-lo [Kross] por uma barriga de aluguel nem sempre foi fácil e definitivamente não foi fácil para Patty, mas tê-lo aqui faz todos os dias difíceis terem valido a pena”. Para Patty, que também conversou com o site, foi tudo uma bênção. “Recentemente, tive o privilégio de fazer uma das coisas mais gratificantes: carregar meu próprio neto para meu filho e minha nora. Vê-los com Kross e ver os pais que eles já estão se tornando anima minha alma”, relata ela.

    Leia tudo sobre: Gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.