Tamanho do texto

"Já fiz mais de 15 mil exames desse tipo e nunca vi gêmeos com o rosto próximo desse jeito", disse o médico responsável pelo ultrassom

No geral, irmãos gêmeos costumam ser bem próximos durante toda a vida. Uma imagem que está encantando todos na web mostra que essa relação de afeto e amizade entre irmãos pode começar ainda no útero da mãe. O registro é do ultrassom das gêmeas norte-americanas Isabella e Callie.

Leia também: Nova tecnologia mostra detalhes mais nítidos do bebê dentro do útero

Ultrassom mostra irmãs gêmeas
Reprodução/Instagram
Ultrassom mostra irmãs gêmeas "dando beijo" dentro do útero

Carissa Gill estava na 25ª semana de gestação quando foi com o companheiro, Randy Good, fazer um ultrassom de rotina para acompanhar o desenvolvimento das filhas. Eles estavam preparados para ver Isabella e Callie, mas foram surpreendidos com a imagem encantadora. 

"É uma foto que faz qualquer mãe e pai de primeira viagem sorrir", disse Carissa em entrevista ao site em entrevista ao site "Inside Edition". 

Ela conta que a aproximação das irmãs aconteceu aos poucos durante o exame. Na primeira imagem que Carissa e o marido visualizaram, um bebê estava "beijando" a outra na bochecha. Depois, elas começaram a se aproximar e, então, realmente ficaram em uma posição como se estivessem se beijando na boca. "Foi possível ver as duas bocas abrindo e fechando. Foi tão bonitinho", conta.

Leia também: Bebê aparece fazendo símbolo de rock ainda dentro do útero e conquista a web

A imagem das gêmeas foi compartilhada na conta do Instagram do laboratório responsável pela realização do exame. O registro das irmãs fez sucesso e rapidamente viralizou. Veja a publicação original:

A mãe também revelou que ficou tão feliz com a imagem das filhas que ela gostaria de compartilhar a história do exame com o mundo. “A gravidez é uma coisa bonita para se registrar, especialmente quando você começa a ver momentos como este", disse.

Leia também: Gêmeos encantam em foto com irmãs que também são gêmeas

Caso raro

Em entrevista ao site "Huffington Post", o médico responsável pelo ultrassom, John Hamburg, revelou que a posição que as gêmeas se encontravam não é nem um pouco comum. "Já fiz mais de 15mil exames desse tipo e nunca vi gêmeos com o rosto próximo desse jeito, parecendo que estão se beijando", disse. Ele ainda explicou que na maioria dos casos um dos gêmeos fica de cabeça para cima e outro de cabeça para baixo. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.