Tamanho do texto

Carregar peso extra durante a gravidez pode ser o motivo para os pés aumentarem de tamanho e não voltarem ao normal após o parto; entenda

A mulher passa por uma série de mudanças físicas e psicológicas durante a gestação e, em alguns casos, essas transformações podem ser para sempre. Recentemente, um estudo elaborado pela Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, descobriu que os pés da mulher podem aumentar e não voltar ao tamanho normal após a gestação.

Leia também: Entenda como acontece, os sintomas e características da gravidez

Por ficarem sobrecarregados, os pés das mulheres podem aumentar  significativamente de tamanho durante a gravidez
shutterstock
Por ficarem sobrecarregados, os pés das mulheres podem aumentar significativamente de tamanho durante a gravidez

Segundo os responsável pela pesquisa, o fato de as mulheres carregarem peso extra durante a gestação contribui para os pés sejam sobrecarregados e isso faz com que eles aumentem de tamanho para sempre.

A mudança também pode ser consequência de alguns hormônios produzidos durante o período que aumentam a folga entre ligamentos e articulações, o que deixa a estrutura do pé mais maleável. 

Leia também: Reclamação de coceira nas redes sociais ajuda grávida a salvar vida de bebê

A pesquisa também aponta que a primeira gravidez da mulher é a mais responsável por essas alterações. Ou seja, mesmo que ela engravide outras vezes, as mudanças na estrutura do pé não serão tão significativas quanto na primeira gestação.  

Detalhes do estudo 

O estudo, que foi publicado na Revista Científica de Medicina Física e Reabilitação, analisou a circunferência do pé de cerca de 50 gestante durante o primeiro trimestre de gestação e cinco meses após o parto. Os resultados da pesquisa apontaram que mais da metade das mulheres teve uma grande mudança nas medidas e o comprimento do pé aumentado. 

Os pesquisadores afirmam que estão planejando fazer novos estudos para descobrir se essas mudanças durante a gestação podem acarretar outros problemas de saúde, como a artrite. Além disso, eles pretendem observar se mudar o modelo de calçado durante o período pode previnir o achatamento do pé. 

Leia também: Bebê se desenvolve fora do útero e gravidez ectópica tem final feliz na Sibéria

"Sabemos que as mulheres, especialmente as que tiveram filhos, são mais afetadas por problemas osteomusculares. Pode ser que essas mudanças nos pés ocorridas durante a gravidez ajudem a explicar por que as mulheres têm mais risco que os homens de ter dor e artrite nos pés, joelhos, quadris e coluna", comenta Neil Segal, professor de ortopedia e principal responsável pelo estudo.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.