Tamanho do texto

Ao ser questionada pela escolha, Sophia rebateu: "Ela é uma médica como eu. E eu sou uma menina bonita e ela é uma menina bonita"

Sophia Benner, uma garotinha de apenas dois anos, deu uma grande lição contra o precoceito na Carolina do Sul, nos Estados Unidos. Os pais da pequena, Brandi e Nick, a levaram a uma loja de brinquedos para escolher um presente e ela optou uma boneca negra e média. O fato não surpreendeu os pais, que já sabiam que a filha deseja ser médica, mas a escolha incomodou a funcionária do estabelecimento. 

Leia também: Pesquisa revela que apenas 3% das bonecas disponíveis no mercado são negras

Garotinha norte-americana de apenas dois anos de idade  escolhe boneca negra e dá lição contra o racismo
Reprodução/Instagram @leilani324
Garotinha norte-americana de apenas dois anos de idade escolhe boneca negra e dá lição contra o racismo

Ao chegar ao caixa para pagar o brinquedo escolhido, a vendedora questionou a família se o presente era para outra criança. Quando Sophia disse que não, a mulher voltou a perguntar sobre a escolha da boneca negra.

“Tem certeza que você quer essa? Ela não se parece com você. Temos muitas outras bonecas que se parecem mais com você”, questinou a caixa. Em uma publicação do Facebook, a mãe conta que ficou brava e surpresa com a afirmação. Antes que ela pudesse pensar em algo para responder, Sophia debateu, dizendo que a boneca se parecia, sim, com ela. 

Leia também: Mãe cria boneca com marca de nascença igual à da filha e encanta na web

“Ela é uma médica como eu. E eu sou uma menina bonita e ela é uma menina bonita. Está vendo o cabelo lindo dela? E você consegue ver o estetoscópio dela?”, disse a pequena. Após a resposta, a vendedora ficou quieta e não fez mais nenhum comentário a respeito. 

"Esta experiência apenas confirmou minha crença de que não nascemos com a ideia de que a cor importa. A pele existe em cores diferentes, assim como o cabelo e os olhos, e todas elas são bonitas", finaliza a mãe no post.

Leia também: Boneca é criada para retratar a realidade da mulher da gravidez à amamentação

Repercussão

A história da boneca negra encantou pessoas ao redor do mundo. Até o momento, a publicação recebeu mais de 40 mil comentários e foi compartilhada por mais de 200 mil pessoas. Nos comentários, os internautas mostraram-se encantados e parabenizaram os pais pela a educação que deram à filha.  "As crianças são inocentes, não vêem cor. Isso simplesmente mostra que ensinamos nossos filhos a odiar e ver a cor. Ela deu respostas perfeitas", escreveu uma internauta. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.