Tamanho do texto

Alterações acontecem em razão de fatores biológicos e hormonais desencadeados pela gravidez; veja o que fazer para amenizar os sintomas

Algumas mulheres costumam lamentar que, ao longo da gestação, se sentem mais distraídas, com a memória fraca e têm dificuldades de concentração. “Existem algumas pesquisas sobre o ‘ baby brain ’, termo usado para relacionar a perda de memória com a gestação. Elas sugerem que as pacientes podem esquecer compromissos e ter maior falta de atenção”, explica Carolina Rossoni, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz Itam. 

Leia mais: Sete dicas para uma gravidez saudável

Fatores hormonais e biológicos são responsáveis por falhas de concentração e memória
Shuttersock
Fatores hormonais e biológicos são responsáveis por falhas de concentração e memória

A especialista explica que estas falhas de  memóriaconcentração  ocorrem em razão de alterações hormonais, privação do sono ou pelo estresse ao ter de lidar com alguma grande mudança. O aumento da taxa de progesterona causado pela gravidez também pode promover alterações na área do cérebro responsável pela atenção das mulheres. 

Leia mais: Insônia na gestação? Confira 4 dicas para acabar com o problema

Além disso, algumas mulheres ficam mais irritadas ou percebem que o humor está oscilando com frequência durante a gestação. Mais uma vez, a alta de progesterona é um dos fatores responsáveis por isso, já que o aumento deste hormônio no início da gestação faz com que a grávida fique mais sonolenta.

Por outro lado, durante o terceiro trimestre da gestação a qualidade do sono piora muito por conta do desconforto na hora de dormir, da sensação de falta de ar e do aumento da frequência urinária durante a noite. “Isso tudo pode causar diminuição dos reflexos, sonolência, dificuldade de se concentrar, diminuição da fixação da memória, oscilação de humor e irritabilidade”, explica a ginecologista.

Leia mais: Sete atividades físicas para uma gravidez mais saudável

Como amenizar?

A médica explica que, para amenizar os sintomas de falta de memória e dificuldade em se concentrar,  a gestante deve seguir uma alimentação correta e praticar atividades físicas regulares (após ser liberada pelo médico pré-natalista). Porém, é importante lembrar que a alteração do foco de concentração é algo que faz parte da gravidez, já que, assim, a mulher aprende a conhecer tanto o próprio corpo quanto o ser que está se formando dentro dele.

Com relação aos hormônios, não é possível fazer reposição, mas existem nutrientes envolvidos nas funções cognitivas e na melhora da memória como vitamina B6, vitamina B9, colina, ômega 3, magnésio, vitamina C, vitamina b12 e vitamina E. Sendo assim, alimentos que sejam fontes destes nutrientes (como cereais integrais, ovos, linhaça. peixe, banana, abacate, cacau, vegetais, verde escuro, oleaginosas, morango e feijão, segundo Carolina) irão melhorar estas funções na gestante.

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.