Yasmin, 9, passou 21 dias no hospital e teve que inserir drenos na cabeça
Reprodução
Yasmin, 9, passou 21 dias no hospital e teve que inserir drenos na cabeça


Yasmin, uma menina de 9 anos, passou 21 dias internada e precisou passar por duas minicirurgias após uma cabeleireira realizar uma escova progressiva em seus cabelos. O procedimento não foi autorizado pelo pai. Yasmin teve reações alérgicas muito fortes e quase perdeu a visão.

José Flávio de Souza, pai da garota, contou ao G1 que o procedimento aconteceu no dia 17 de julho. A cabeleireira trabalhava no mesmo condomínio onde os dois viviam. Yasmin procurou os serviços para fazer uma hidratação no cabelo e foi deixada pelo pai. Quando ele retornou, viu que tinha feito a escova progressiva.


Você viu?

"Eu perguntei se poderia, por ela ser criança. Mas ela respondeu que não tinha problema porque era um produto orgânico", afirma José Flávio. Três dias depois do caso, Yasmin passou a apresentar vômitos e inchaço nos olhos. A menina foi encaminhada para o hospital, onde tomou antialérgico e anti-inflamatório.

Dez dias depois, ela apresentou inflamação e precisou colocar drenos na cabeça. "O médico falou que por pouco ela não ficou cega, porque o formol entrou pelo couro cabeludo dela e quase chegou aos olhos", explica o pai.

Yasmin teve alta e deve continuar fazendo o tratamento em casa. No entanto, os acontecimentos abalaram a autoestima dela. "Ela está muito triste, não quer ir para a escola, sair de casa. Está indo só ao médico uma vez por semana para avaliação e também está passando com o psicólogo”, diz.

Como seu cabelo precisa ser raspado, Yasmin ganhou uma peruca, já que os fios naturais devem demorar para crescer. No entanto, ela precisa tirar a peruca para lavar os fios. O pai acrescenta que não foi procurado pela cabeleireira. “Ela só diz que não foi o produto que ela usou porque é orgânico. Um advogado vai entrar com uma ação contra ela e a marca do produto".

José Flávio fez um BO na delegacia de polícia, onde o caso de Yasmin foi registrado como lesão corporal culposa. Yasmin está recebendo ajuda de internautas por uma vaquinha on-line. O dinheiro é direcionado ao tratamento da menina.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários