Ísis Lyon e Rodrigo Moraes em sessão de fotos
Beatriz Vieira
Ísis Lyon e Rodrigo Moraes em sessão de fotos

Simon Basset e Daphne Bridgerton? Não, não! A influencer Ísis Lyon e o ex-fazenda Rodrigo Moraes fizeram um ensaio especial inspirado na série da Netflix, mas com foco fora da realeza e sim em algo mais especial: a representatividade. O ensaio aconteceu no Palácio dos Cedros, em São Paulo, e será dedicado a um documentário que ela fará sobre sua própria vida. O novo projeto de Ísis é inspirado no desejo de viver em um mundo sem preconceito racial e de gênero.  

Para a influencer, ter uma série como “Bridgerton”, que mostra uma rainha negra, é muito importante. “Ela, o Conde e vários outros personagens retratam o negro num lugar de poder. Eu nunca me senti representada quando criança”, diz ao iG Gente. Na infância, Lyon se inspirava em artistas como Whitney Houston, Aretha Franklin e Zezé Motta. Hoje ela aumentou ainda mais sua lista de ídolos e admira Beyoncé, Viola David e Nicki Minaj. 


“Atualmente, sou considerada uma negra de elite, que vive em lugares chiques e tem uma vida confortável, mas nem sempre foi assim. Morei em Taipas, na periferia de São Paulo, até meus 27 anos. Mas, hoje, aos 35 anos, sou formada em enfermagem e curso medicina em Campinas, no quinto ano", conta.   

A modelo já acumula mais de 600 mil seguidores nas redes sociais e quer que sua trajetória inspire outras garotas. “Agora, eu vejo que minha voz tem eco, mas eu fiquei quieta por 35 anos. Cada pessoa tem uma história para contar, um episódio de superação. Desde quando comecei a gravar o documentário [sobre minha vida], revisitei várias dores e feridas não cicatrizadas. Eu só quero inspirar pessoas. Eu quero que alguém um dia olhe para mim e diga: por sua causa eu não desisti”, completa. 

Além de Rodrigo Moraes, a sessão de fotos contou com ex-realities e influencers como Lucas Viana, Bernardo Velasco e Rennan Oliveira. Rodrigo interpreta um rei e para ele, o ensaio foi um marco para a população preta brasileira.

"É uma situação que o povo preto não viveu, então foge das expectativas poder trazer à tona essa realidade que deveria ter existido, quase como realizar um sonho distante. Fazer parte desse projeto com a Ísis é extremamente satisfatório", diz Rodrigo. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários