Jane Fonda
Reprodução
Jane Fonda


Jane Fonda, que recentemente disse que a primeira coisa que faria passada a pandemia é ir para a rua protestar, já defendia pautas importantes em 1970. Um vídeo da atriz defendendo os direitos da população LGBT foi resgatado pelos internautas do Twitter.

Jane, que é ativista incansável dos direitos humanos, foi questionada na época sobre a discriminação sofrida pelos LGBT da cidade de São Francisco. "Com certeza, gays e lésbicas são discriminados cultural, psicológico, econômica e politicamente. Eles são um movimento muito poderoso, especialmente em São Francisco", começa respondendo. 

Ela continua: "Eles não precisam de mim, mas eles gostam de mim porque e gostam de nossa organização, a campanha pela democracia econômica. Eles sabem que, trabalhando juntos, podemos ser mais fortes do que qualquer entidade por si só".

Quando questionada se estava sendo usada pelo movimento, ela diz que: "Espero que eles me usem, para que estou aqui senão para ser usada por pessoas boas para coisas boas? Eu faço parte de uma organização e você também poderia ser cínico como você é e me perguntar: 'A organização não está me usando?' Mas você também pode pensar que não estou usando a organização? (...) Então todo mundo usa, a questão é para que você está usando? se é por ganância ou motivos egoístas isso é uma coisa, mas se vocês estão usando um ao outro para coisas que são boas e positivas, por que não?"

"O movimento está buscando nada menos que respeito e justiça, e por acabar com a discriminação contra as pessoas por causa da preferência sexual delas", diz ainda Jane.


    Veja Também

      Mostrar mais