Uma mulher estendeu uma faixa de protesto em sua janela após descobrir que fotos íntimas delas estavam circulando pelo condomínio em frente ao seu prédio. A responsável por tirar as fotos teria sido a empregada de uma das moradoras do local, a mando da patroa.

Na faixa de protesto pendurada na janela, a mulher destacou trechos do código penal pelos quais os vizinhos estão sendo investigados. Em entrevista ao jornal UOL, ela contou que descobriu através de uma funcionária do seu prédio, que a procurou e mostrou as fotos: três imagens suas com poucas roupas e que continham nudez.

Faixa pendurada em janela
Reprodução/ Arquivo pessoal
Mulher é fotografada nua pelos vizinhos e pendura faixa de protesto na janela

"Jamais poderia pensar que algo do tipo iria acontecer. Foi uma violação imensa da minha privacidade. Em uma delas, por exemplo, havia acabado de acordar e estava vestindo somente uma camiseta dentro da sala. A pessoa que registrou as imagens deu zoom o suficiente para que meu rosto pudesse ser identificado", conta ela.

De acordo com a vítima, o motivo do registro e do vazamento das fotos, foi descoberto após ela ter acesso a um áudio da empregada que a fotografou dizendo que a patroa desaprovava o comportamento da moça dentro de casa. "É um pensamento conservador, moralista, de achar que a mulher está errada. Eu trabalho, limpo minha própria casa, não fiz absolutamente nada de errado. Já eles têm outro estilo de vida, só saem de carro, mas se sentiram no direito de me expor e de me assediar", desabafa.

Enquanto a faixa ainda está pendurada em sua janela, a mulher solicitou uma inestigação criminal onde quatro crimes deveriam ser investigados: registro audiovisual de alguém sem autorização; repassar esse tipo de registro sem consentimento; difamação e, por fim, constranger uma pessoa a fazer o que a lei não manda.

    Veja Também

      Mostrar mais