Tamanho do texto

Conhecida pelos clientes como "Senhora Sophia" a mulher permite que eles beijem e "adorem" seus pés, além de limpar sua casa (e ainda recebe por isso)

A britânica Sherry Lever, de 68 anos, tem um estilo de vida diferente. Ela é uma dominatrix, ou seja, gosta de exercer o papel de dominadora em práticas de BDSM e fica muito feliz de passar um tempo mandando em homens pelo valor de 120 libras esterlinas a hora (cerca de R$562). 

dominatrix Sherry Lever arrow-options
Reprodução/Facebook/Sherry Lever
Sherry Lever é uma dominatrix de 68 anos de idade que recebe dinheiro de homens que querem limpar sua casa e 'adorá-la'

Segundo entrevista para a Barcroft TV , os homens submissos à dominatrix , que é conhecida como “Senhora Sophia”, costumam limpar a casa dela e ainda demonstram “adoração” aos pés dela (já que o resto do corpo é “área proibida”). A mulher afirma que não tem obrigação de manter relações íntimas com eles além da dominação. 

Serry começou a dominar homens depois que do terceiro  divórcio , quando o ex-marido a abandonou e fugiu com outra mulher. Foi a filha, Amy, de 30 anos, que a incentivou e ajudou a encontrar uma nova carreira. 

“Por causa do meu passado com relacionamentos ruins e a nova separação, pensei que minha vida tinha acabado. Amy me dizer que pensou que eu fosse morrer foi o que mudou essa visão. Foi ali que decidi me recompor e aqui estamos nós”, disse. 

Então, ela começou a levar clientes para casa e entrou no mundo  BDSM . “Ele [meu primeiro cliente] desceu as escadas com uma fantasia de empregada, limpou a casa inteira e me pagou! Foi quando pensei ‘é isso que eu quero’. Depois, ele se ajoelhou, beijando meus pés e minhas mãos. Como não gostar desse tipo de coisa?” 

Apesar dos beijos para demonstrar “adoração” ao corpo da Senhora Sophia, o toque ou qualquer contato íntimo é proibido. “Eles não podem me tocar. Só é permitido que eles adorem os meus pés, mas nada acima dos tornozelos. E, obviamente, não há nenhuma relação além disso", releva. 

Leia também: Dominatrix soma mais um R$ 1 milhão humilhando homens e diz salvar relações

Dominatrix ajuda outras mulheres a se sentirem empoderadas

O estilo de vida de Sherry como "Senhora Sophia" também lhe rendeu outra carreira: a de conselheira. Ela afirma que depois de uma entrevista sobre sua história ao programa First Dates , que vai ao ar no Reino Unido, outras mulheres britânicas entram em contato com ela pedindo dicas para dominarem homens.

“Recebi muitos emails de mulheres que estavam em uma situação parecida com a minha, mulheres mais velhas que foram abandonadas pelos maridos e estavam desesperadas. Respondi todas e fiquei muito tocada, porque realmente fez eu me sentir como se estivesse ajudando pessoas que estavam como eu estava quando comecei.” 

Mas não são apenas as outras donas de casa que se sentem empoderadas , a vida de dominatrix também mudou a vida de Sherry. “Estou muito mais feliz, confiante. Tem um brilho na minha vida e eu realmente aproveito muito agora. Comecei querendo ser ‘adorada’, mas descobri uma confiança que não sabia que tinha”, finaliza.