Tamanho do texto

"Eu vejo beleza no que muitos veem diferença. Indivíduos únicos são o que me inspiram no meu trabalho", diz o fotógrafo Brock Elbank sobre a série

O fotógrafo britânico Brock Elbank já havia chamado atenção nas redes sociais em 2016, com uma série fotográfica sobre sardas . Na época, ele explicou que estava tentando documentar a beleza na diferença entre as pessoas. Simultaneamente, o fotógrafo começou outro projeto, registrando pessoas com vitiligo, uma condição que causa despigmentação da pele. 

O fotógrafo britânico Brock Elbank convidou pessoas com vitiligo para participarem como modelos de uma série de fotos
Reprodução/Instagram @Mrelbank
O fotógrafo britânico Brock Elbank convidou pessoas com vitiligo para participarem como modelos de uma série de fotos

Denominada " Vitiligo ", a série conta com ensaios feitos com pessoas que possuem a condição de pele e que não são modelos profissionais, mas voluntários que são selecionados a partir de "selfies" que enviam ao fotógrafo. Até agora, pessoas de diversas localidades como Áustria, Brasil, Caribe, Israel, Rússia e Reino Unido já participaram do projeto.

Sandra é a voluntária brasileira que faz parte da série fotográfica de Brock Elbank sobre pessoas com vitiligo
Reprodução/Instagram @Mrelbank
Sandra é a voluntária brasileira que faz parte da série fotográfica de Brock Elbank sobre pessoas com vitiligo


Leia também: Mulher com vitiligo se aceita depois de 30 anos escondendo manchas 

Em entrevista ao portal britânico da revista "Cosmopolitan", Brock diz que sempre teve interesse em trabalhar com pessoas únicas, porque acredita que elas têm muito a acrescentar ao trabalho que faz. "Eu vejo beleza no que muitos veem diferença. Indivíduos únicos, que chamam atenção na multidão, são o que me inspiram para fazer o que eu faço", explica. 

Fotografando modelos com vitiligo

Pessoas de diversas localidades do mundo se voluntariam para participar como modelos da série fotográfica
Reprodução/Instagram @Mrelbank
Pessoas de diversas localidades do mundo se voluntariam para participar como modelos da série fotográfica "Vitiligo"


O fotógrafo conta que, quando os modelos chegam para tirar as fotos, ele tenta fazer com que o estúdio se pareça menos com um ambiente profissional e mais como um local confortável para que as pessoas se sintam o mais relaxadas possível. "Costumo conversar por cerca de uma hora com cada pessoa que fotografo, não importa a série, para ouvir sua história e ter uma ideia de quem ela é. Quanto mais você sabe sobre alguém, melhor é o resultado", diz o profissional.

Essa conversa, além de resultar em fotografias belas e intimistas, também gera uma legenda para as redes sociais. Assim, quando Brock publica o resultado de seu trabalho no Instagram, também compartilha com o público um pouco sobre a história daquele modelo, como foi o dia do ensaio e até mesmo o motivo pelo qual a pessoa decidiu participar do projeto.

Na série de fotos
Reprodução/Instagram @Mrelbank
Na série de fotos "Vitiligo", o foógrafo Brock Elbank quer mostrar a beleza que existe na diferença entre as pessoas


Leia também: Fotógrafo tenta romper preconceitos com ensaios de mulheres negras

Apesar de o projeto já estar rolando há cerca de dois anos, Brock afirma que a " Vitiligo " deve continuar por mais um ano. "Conheci mais de 250 indivíduos únicos de 35 países diferentes nesse tempo e adorei ouvir a história de cada um. Sem vocês essa série não existiria. Eu realmente amei fotografar uma coleção tão diversa de pessoas e suas peles incríveis", declara em uma publicação no próprio Instagram.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.