Tamanho do texto

Objetivo das criadoras do "dickini" é transformar o maior símbolo de poder e masculinidade dos homens em algo simplesmente trivial aos olhos dos outros

Uma marca de roupas alemã transformou um “simples” biquíni em sua marca mais conhecida. Bem, a ideia pode parecer simples, mas a verdade é que a peça é tão ousada que algumas pessoas decretaram na internet que é a pior peça já criada na história.

Leia também: Você também vai ser a Emily neste Natal? Jovem viraliza com foto em família

Na internet, biquíni em formato de pênis dividiu os internautas: alguns dizem que é a pior peça já criada, já outros amaram
Instagram/_namilia_/Reprodução
Na internet, biquíni em formato de pênis dividiu os internautas: alguns dizem que é a pior peça já criada, já outros amaram

Trata-se de um biquíni em formato de pênis , chamada de “ dickini ”, uma junção das palavras “dick”, que significa pênis em inglês, e biquini. A peça é vendida em diferentes cores e materiais, por valores que variam entre €125,00 (aproximadamente R$484,00) e €225,00 (R$871,00).

Apesar de muitas pessoas terem detestado a peça e acharem que ela é de puro mau gosto, outras pessoas amaram tanto que algumas das versões da peça já estão até mesma esgotadas, de acordo com o site da marca.

Mas porquê?

Dickinis são vendidos em diferentes cores e materiais, e os feitos de couro, que remetem mais ao fetiche, já estão esgotados
Instagram/_namilia_/Reprodução
Dickinis são vendidos em diferentes cores e materiais, e os feitos de couro, que remetem mais ao fetiche, já estão esgotados

Nan Li e Emilia Pfohl são as mulheres por trás da marca Namilia, criadora do dickini. Segundo o perfil da empresa, as roupas são uma forma de se posicionar contra as regras comuns e percepções de feminilidade tradicionais.

Leia também: Mulher vira meme e mostra como ter orgulho do corpo após 22 anos odiando o peso

Em entrevista ao site da revista “Galore”, as criadoras explicam que o dickini realmente se tornou uma assinatura da marca, e que elas sempre voltam a peça em cada coleção nova de uma forma diferente. “Queremos desafiar a ideia de que o imaginário sexual é algo baixo ou um tabu. Se você pensar nos anos 90 ou começo dos anos 2000, a moda sexy e erótica era muito mais aceita e celebrada. Nós realmente celebramos a liberdade sexual e a vemos como uma nova forma de empoderamento.”

A post shared by NAMILIA (@_namilia_) on

Questionadas se as peças são mais “instragamáveis” do que realmente para se usar como qualquer outra peça mais básica, Nan e Emilia afirmam que têm noção de que o dickini só é usado por quem realmente quer ser o centro das atenções. Mas isso não é um problema para elas, que afirmam que já existem marcas suficientes com roupas para o dia a dia.

Leia também: Você conhece sua pepeca? Saiba tudo sobre vagina, vulva e região íntima feminina

Reportagem do site “Out” mostra também outra visão das criadores sobre o biquíni. Nan e Emilia explicaram na entrevista que o pênis é quase intocável para os homens, já que é um símbolo de poder e orgulho quando se fala em masculinidade e patriarcado, quando os homens têm o domínio do poder e liderança na sociedade. “Transformá-lo em um elemento decorativo fofo e feminino é nossa forma de deixá-lo mais trivial”, explica a dupla.