Tamanho do texto

A youtuber Jout Jout é embaixadora brasileira de um projeto de empoderamento de mulheres pelo mundo

Com pouco menos de dois anos de existência, o canal de vídeos "Jout Jout, Prazer", comandado por Julia Tolezano ou Jout Jout , como ficou conhecida, já contabiliza mais de 724 mil inscritos. 

Jout Jout fala ao Delas no Dia Internacional da Mulher
Reprodução
Jout Jout fala ao Delas no Dia Internacional da Mulher


Todo esse sucesso pode ser explicado pela forma como Jout Jout aborda assuntos diversos: sempre muito espontânea e alegre, de forma a engajar pessoas. Mesmo com muito bom humor, assuntos mais sérios como relacionamento abusivo e assédio (dois dos vídeos mais assistidos do canal) são abordados, tocam as pessoas e as fazem repensar atitudes.

Por essas e outras, a brasileira acaba de se tornar embaixadora do Youtube ao lado de outras influenciadoras da internet e tem como objetivo apoiar e empoderar mulheres na web. O projeto reúne dez vídeos publicados na plataforma neste mês de março. "Os vídeos foram conversas com outras mulheres com pensamentos diferentes do meu. Todos eles já estão gravados e vão ser publicados nos canais delas", explica Jout Jout ao Delas .

+ "O que é cara de puta?" Jout Jout rebate Jô Soares e feministas detonam na web

Neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, ela também fala sobre a responsabilidade que carrega e admite: "Não queria levantar bandeira, não entendia o que era ser feminista". Acompanhe a seguir:

Julia Tolezano, a famosa Jout Jout
Reprodução Facebook
Julia Tolezano, a famosa Jout Jout

Delas: Por que acha que foi escolhida para representar o Brasil nesse projeto?

Jout Jout: “Acho que fui chamada por causa de todo o conteúdo que eu já coloquei na internet. Falo sobre as coisas que acredito e isso esbarra no feminismo".

Delas: Como foi receber o convite?

Jout Jout: "Foi bem maravilhoso. No início, fiquei pensando ‘que alegria, que bom que é estar representando, afinal de contas, sei como é ser uma mulher no YouTube'. No final, foi tudo um aprendizado, viajei com mulheres bem diferentes de mim e descobri que, na verdade, sabia muito pouco do que é ser mulher no YouTube. Eu não tive grandes dificuldades e imaginava que era fácil, mas vi uma galera que cortou um dobrado por ser mulher”.

Muitas pessoas já se afastam quando ouvem o termo feminismo e eu nunca falei exatamente o que é ser feminista, falo do que eu acredito e essas coisas esbarram no feminismo"

Delas: Qual a responsabilidade de ser embaixadora?

Jout Jout: “Ser embaixadora para mim não é nada muito diferente da responsabilidade que eu sempre tive sendo influenciadora na internet. É sempre uma grande responsabilidade, você tem que pensar muito em tudo que vai falar”.

Delas: Antes, você não queria se considerar feminista, como isso mudou?

Jout Jout: “Eu não queria levantar a bandeira de feminista porque eu não entendia o que era ser feminista, mas tudo que eu dizia batia com feminismo. Fui lendo, me informando e percebi que eu era feminista”.

Delas: O seu humor ao falar de assuntos tabus atinge mais pessoas?

Jout Jout: “Acho que não é falar com humor, eu falo sobre tudo com uma leveza que assusta. Muitas pessoas já se afastam quando ouvem o termo feminismo e eu nunca falei exatamente o que é ser feminista, falo do que eu acredito e essas coisas esbarram no feminismo. Então, muitas mulheres começaram a se sentir empoderadas, rever conceitos e foram descobrindo coisas novas”.

+ Jout Jout diz como se sentiu em entrevista a Jô Soares

Jout Jout Prazer
Arquivo pessoal
Jout Jout Prazer