Tamanho do texto

Hashtag sobre relatos de abuso ganha versão em inglês (#firstharassment) e estudo mostra quais foram as comunidades mais ativas na campanha realizada no Brasil

O assédio em torno de uma participante de 12 anos do "MasterChef Junior" , da Band, provocou diversas manifestações nas redes sociais e motivou mulheres a relatarem abusos sexuais sofridos quando crianças.

A exposição do assunto motivou o perfil @ThinkOlga a criar a hashtag #primeiroassedio , para que outros relatos fossem expostos e discutir o tema na sociedade.

O Laboratório de Estudos Sobre Imagem e Cibercultura (Labic), da Universidade Federal do Espírito Santo, coletou e analisou dados da campanha. Ao todo, foram contabilizados 88.847 postagens por 35.266 usuários, incluindo também a tag #primeiroabuso.

O gráfico resultante da análise mostra usuários do Twitter que publicaram ou compartilharam as mensagens, entre eles estão portais de notícias.

De grupos feministas a comentários machistas

Gráfica mostra dados relativos à campanha #PrimeiroAssédio compatilhada por internautas nas redes sociais
Labic
Gráfica mostra dados relativos à campanha #PrimeiroAssédio compatilhada por internautas nas redes sociais

As cores dos gráficos representam as comunidades e grupos que engajaram o movimento entre seus seguidores. Grupos feministas ativistas e formadores de opinião estão representados pela cor laranja e mensagens de amparo e encorajamento pela cor roxa.

Já os usuários que hostilizaram a campanha ou realizaram comentários machistas tiveram pouca interação com outros grupos. Eles estão representados pela cor verde no topo do gráfico. Marcam presença pela cor vermelha, a idealizadora da campanha e portais de notícias.

A @ThinkOlga divulgou também o resultado da análise de 3.111 tweets sobre a idade média do primeiro assédio: 9,7 anos.

Protesto internacional

A repercussão do protesto foi tão grande que mulheres de outros países, como Estados Unidos e Grã-Bretanha, sentiram-se seguras em compartilhar suas histórias.

Motivadas pela hashtag #firstharassment (primeiro assédio em inglês), elas relatam abertamente o primeiro abuso sexual que sofreram, assim como milhares de brasileiras fizeram. 

LEIA TUDO DE COMPORTAMENTO


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.