Tamanho do texto

Em seu primeiro texto, Sarah Eleutério, colunista do Delas, escreve sobre a importância de deixar os filhos frustrados para que se tornem compreensivos

O maior sofrimento da gente é ver o filho sofrendo. Não é mesmo? A gente aguenta tudo, mas muitas vezes ver a carinha triste do pequeno é de partir o coração. O resultado disso é um monte de mãe e pai blindando a criança sem deixar que nenhum mal aconteça, por mais bobo que esse mal represente. Isso acontece com você? E você acha que está fazendo bem ao seu filhote? 

mãe com crianças
Divulgação
Em seu primeiro texto, Sarah Eleutério, colunista do Delas, escreve sobre a importância de deixar os filhos frustrados

A verdade é que a frustração faz parte , mamãe. Mais que isso, ela é necessária. Pensar nisso me ajudou imensamente a ser uma mãe melhor e a me culpar menos por não ser a "mãe perfeita". Não podemos e nem devemos privar nossos filhos da frustração. Ou você acha que ele vai ter tudo na vida, do jeito que ele planeja e no momento que ele quer? Nem todos os nossos desejos são atendidos.

Queria eu poder fazer sempre uma viagem incrível, comprar todas as roupas que vejo nas vitrines, queria poder almoçar com minha família todos os dias e ganhar o triplo do que ganho hoje. Mas a vida não é assim. Nem tudo o que quero posso. E se eu não ensinar isso ao meu filho, a vida vai ensinar da forma mais cruel. 

Seu filho não vai sofrer porque não vai ganhar no seu aniversário o brinquedo que tanto queria. Que bom se você puder dar, mas se não, nada de entrar no cheque especial porque ... "Ah, o coitadinho... É aniversário dele... Ele queria tanto e..." e aí você, para evitar a carinha triste, acaba se endividando e comprando o tal presente.

mãe com os filhos
Divulgação
Colunista defende que a mãe deve fazer o que estiver ao alcance para os filhos, mas, se não der, paciência

Acontece que  não ganhar o brinquedo não vai prejudicar o desenvolvimento do seu filho. Ao contrário, você vai fazê-lo aprender a esperar. Sua atitude terá mais benefícios do que perdas. E isso serve para tudo. Se seu filho quer assistir ao desenho animado na televisão, deve haver momentos para ele e momentos para os pais, que também gostam de seus programas. Nada de deixar a criança reinar e se apossar do controle remoto. Não dá para as eles ganharem sempre. Tem que se frustrar. 

Se você acha que blindando seu pequeno das decepções está fazendo bem a ele, perceba como é seu relacionamento com os amiguinhos da escola. Quando ele não quiser dividir os brinquenos , quando ele exigir que a brincadeira seja do jeito dele, e aí quando ele começar a deixar de ser chamado para os aniversários ou não for escolhido para o time de futebol da turminha. Alguém vai estar lá evitando todo esse "sofrimento"?

Então pensa nisso. Não é uma questão de privar seu filho das coisas boas, tá? Não mesmo. O que estiver ao alcance, faça por ele. Mas se não dá, mamãe... paciência. Ele vai ter que entender isso. Mesmo que chore, mesmo que faça uma cena. Com o tempo essas lágrimas acabam e ele passa a entender que o mundo não gira em torno dele. 

Pode apostar que assim você está contribuindo - e muito - para a formação de um adulto mais compreensivo no futuro. A vida não vai dar tudo a ele, mas ele vai ter aprendido que tudo tem seu tempo. E, com toda certeza, será uma pessoa mais feliz.