Inspirada no Palácio de Sanssouci, em Potsdam, Alemanha, a Casa Museu Ema Klabin recebe pela primeira vez o Bazar da Cidade.
Foto: Henrique Luz
Inspirada no Palácio de Sanssouci, em Potsdam, Alemanha, a Casa Museu Ema Klabin recebe pela primeira vez o Bazar da Cidade.


O Jardim da Casa Museu Ema Klabin, projetado por Roberto Burle Marx, é a nova localização do Bazar mais charmoso da cidade, que está de volta com uma programação mensal de agosto a dezembro.

Uma diversidade de produtos estará à venda: roupas, acessórios, artigos de decoração e arte, além de representantes da gastronomia de diferentes países. Uma oportunidade de comprar produtos originais, valorizando pequenos produtores, artesãos, povos indígenas e refugiados.

Além da nova casa e identidade visual, o retorno do Bazar da Cidade traz outra novidade: Bel Pereira, idealizadora e curadora do Bazar da Cidade desde a primeira edição, em 2015, agora tem como parceira Miriam Lerner, ex-diretora-geral do Museu da Casa Brasileira. 

Banco de Tatu com Grafismo Wauja, do Parque Indígena do Xingu
Foto: Divulgação
Banco de Tatu com Grafismo Wauja, do Parque Indígena do Xingu


“O Bazar da Cidade se consolidou como um espaço de articulação de artesãos, artistas e produtores independentes de várias regiões do país. Nesta retomada, em meio a uma economia abalada, nossa missão, mais do que nunca, é fortalecer o comércio mais justo e transparente. O consumidor também sai ganhando ao poder garimpar peças únicas e sair um pouco do circuito tradicional de lojas”, salienta Bel Pereira.

Espaço turístico e cultural

Projetado por Roberto Burle Marx, o jardim da Casa Museu Ema Klabin, com cerca de 1.000 m², conta com um grande lago com carpas, orquidário, vegetação e é integrado a uma área coberta de cerca de 250 m².
Foto: Divulgação
Projetado por Roberto Burle Marx, o jardim da Casa Museu Ema Klabin, com cerca de 1.000 m², conta com um grande lago com carpas, orquidário, vegetação e é integrado a uma área coberta de cerca de 250 m².

Durante o Bazar da Cidade, o público ainda poderá visitar a Casa Museu Ema Klabin. A residência onde viveu Ema Klabin de 1961 a 1994 é uma das poucas casas museus de colecionador no Brasil com ambientes preservados e conta com uma rica coleção de arte, incluindo pinturas do russo Marc Chagall (1887-1985) e do holandês Frans Post (1612-1680), além de artes decorativas e peças arqueológicas.

A Casa Museu Ema Klabin faz parte de um polo cultural que inclui o Museu Brasileiro da Escultura (MuBE), o Museu da Imagem e do Som (MIS) e o Museu da Casa Brasileira (MCB).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários