Tecidos em tartan da Theodora Home
Divulgação
Tecidos em tartan da Theodora Home

Das terras altas da Escócia vem a inspiração da nova coleção de objetos e tecidos em tartan da Theodora Home.  Fruto de collab desenvolvida com a Donatelli Tecidos, a linha, intitulada “Cabana”, traz elementos que evocam a ancestralidade escocesa e suas diversas linhagens e clãs. E homenageia nomes emblemáticos das mulheres da Escócia, como Annabella, Bonnie, Heather, Jane e Margaret. Sem contar que uma delas, entrou para a história escocesa, e quase roubou o trono de sua prima, Elizabeth II - nada menos que Mary Stuart, a lendária rainha da Escócia.

“Todas elas simbolizam tradição em uma interpretação contemporânea traduzida em objetos para a casa, tecidos para revestir paredes ou estofados, e decorar com a pegada dos highlanders. É uma homenagem à estas desbravadoras que nos representam e nos motivam a criar com suas histórias inspiradoras”, comenta Marcela Caio, sócia da Theodora Home.  Com a chegada do inverno, o momento é oportuno para criar estes ambientes aconchegantes, com peças que servem tanto para casas de montanha, como para residências na cidade.

Tecidos da coleção 'Cabana'
Divulgação

Tecidos da coleção 'Cabana'

Os itens que integram a coleção incluem tecidos com diferentes estampas, além de almofadas, mantas e canecas.

Origem do Tartan

Segundo o site Lallybroch, destinado ao fã clube da famosa série “Outlander” passada na Escócia, o Kilt surgiu no final do século 14, mas já era usado pelo povo gaélico, que vivia na Irlanda. Com a migração dos gaélicos para a região úmida e chuvosa das Highlands (Terras Altas), no norte e no oeste da Escócia, o aparato foi adotado pelos escoceses da região. Os kilts serviam para a proteção contra a umidade e o frio típicos de lá. O tecido era feito de lã escovada, que impermeabilizava a água. Naquela época, a peça única era presa ao corpo, como um tipo de manto. É aí que está a origem do nome "kilt", que, na antiga língua falada na Escócia, significa o ato de "prender uma roupa no corpo".

O tipo de xadrez do kilt  - chamado de tartan - mudava de estampa de acordo com o clã daqueles que o usavam. Após a derrota dos Jacobitas em Culloden, o uso do tartan e do kilt tornou-se um ato ilegal na Escócia. Durante quase 36 anos (entre agosto de 1746 e julho de 1782), todo homem nas Highlands permaneceu proibido de usar trajes característicos daquela região, sob pena de prisão por seis meses, ou expatriação por sete anos nas Colônias Britânicas, caso fosse reincidente. Com essa proibição, pretendia-se sufocar o espírito nacional dos Highlanders, banindo um dos símbolos mais tradicionais da cultura da Escócia. Daí a importância do sentido de identidade e o sentimento que o povo escocês atribui ao tartan.

Theodora Home  é um canal e e-commerce de décor e lifestyle, com o foco em promover bem-estar dentro e fora de casa. Com curadoria equilibrada entre peças garimpadas pela fundadora Marcela Caio, design criado pelo Studio TH (estúdio de design e produção da marca) e parcerias e collabs com amigas da TH, o site contempla uma seleção de mais de 3.000 peças entre móveis, objetos para casa e mesa posta. A plataforma conta com editoriais criados semanalmente, vídeos e produções autorais.  Entre as marcas internacionais e os designers brasileiros, a Theodora Home representa mais de 30, incluindo designers nacionais como Assouline, Baccarat, Galeria Lume, Christofle, Donatelli Tecidos, Humberto da Mata, Royal Limoges, Nara Ota, Nicole Toldi, Richard Ginori e Trousseau.

Tecidos em tartan da Theodora Home
Divulgação

Tecidos em tartan da Theodora Home

Recentemente a marca lançou uma linha Wellness com produtos, itens e experiências de bem-estar, além de uma curadoria com novos designers de moda, acessórios e itens de design em parceria com a Brand New Brands.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários