Tamanho do texto

De paredes brancas, umidade e móveis de madeira em uma decoração mais clássica, a holandesa Belinda Den Ouden passou para paredes escuras e objetos inodoros, numa decoração vintage com toques industriais; veja

A decoração da nossa casa pode influenciar em muitas coisas. Dependendo de como for feita , pode ser a razão de nos sentirmos bem - ou mal - em cada cômodo. A holandesa Belinda Den Ouden conta como sua decoração de casa, apesar de linda, piorava seus sintomas de enxaqueca .

Nova decoração de casa da holandesa Belinda Den Ouden, como paredes escuras, ajuda a aliviar sua enxaqueca
Reprodução
Nova decoração de casa da holandesa Belinda Den Ouden, como paredes escuras, ajuda a aliviar sua enxaqueca


Mãe de três crianças, Belinda contou ao jornal britânico “The Guardian” como a decoração de casa lhe dava enxaqueca e como fez para mudar isso. Vivendo em uma pequena cidade perto de Amsterdã, capital holandesa, ela afirma que sua casa, ainda que pequena, úmida e mal iluminada, era linda. “Entrava pouca luz e eu desesperadoramente queria um lar branco, limpo e organizado, então na tentativa de fazê-lo parecer maior e mais claro, pintei tudo de branco - até o chão!”, contou.


Entretanto, a holandesa, apaixonada por design de interiores, também sofre de enxaquecas e sua casa não contribuía para isso. Apesar de ela ter banido qualquer tipo de aromatizador do lar, o ambiente úmido, combinado com a construção de madeira, fazia com que a casa - por mais limpa que estivesse - cheirasse a, justamente, madeira e umidade - que se tornaram insuportáveis para ela. O branco por todos os lados também não ajudava.

Diante de uma enxaqueca que só piorava, ela acabou concluindo que o problema estava em sua casa e decidiu sem mudar,  pensando na decoração para aliviar os sintomas.

Decoração de casa “antienxaqueca”

Decoração de casa antiga de Belinda tinha muito branco e materiais que liberavam odores
Reprodução
Decoração de casa antiga de Belinda tinha muito branco e materiais que liberavam odores


A nova casa é uma construção mais recente, melhor isolada contra umidade e odores da rua, e não é feita de madeira. O verdadeiro desafio, contudo, foi repensar a decoração da casa, já que Belinda reagia negativamente a qualquer tipo de tinta com odor, móveis envernizados, entre outros.

“Eu descobri que vidro, pedra e aço eram seguros, assim como móveis de madeira ‘vintage’, cujo verniz havia tido tempo de evaporar. Assim, optamos por uma decoração vintage com elementos industriais”, conta.

Sobre as cores das paredes, ela acabou optando por tons mais escuros, já que a sensibilidade provocada pela enxaqueca tornava cores claras insuportáveis. “Fui na casa de uma amiga cujas paredes eram cinza escuro e adorei. Já tinha lido que pintar as paredes de preto não era uma boa, então comprei uma paleta de cores e acabei apostando no grafite”, relata.


Ela também optou por tons de azul marinho e, para balancear, adicionou detalhes em neon. Além disso, no quarto das crianças, ela deixou que elas escolhessem o que queriam. Cada uma com seu próprio quarto, uma delas escolheu paredes amarelas e a outra optou por tons pastéis.

“A escuridão é tão acolhedora. Imediatamente fez a casa parecer um lugar onde as pessoas realmente vivem em vez de ter aquele aspecto de ‘ainda estamos decorando’ que as casas dos nossos vizinhos têm. Eu amo arte, amo pintura e incluímos quadros também . As paredes escuras da decoração de casa fazem com que todos os outros objetos se destaquem de uma forma tão bonita. Eu adoro isso”, afirma.

    Leia tudo sobre: casa
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.