hidratante
Freepik/reprodução
No verão a pele também deve ser hidratada, mas é preciso atenção para escolher o produto certo

A pele sofre muito com as mudanças climáticas. No verão , por exemplo, as chances da pele ficar oleosa são maiores, já que existe um estímulo natural para a produção de oleosidade por causa das temperaturas mais elevadas. Sendo assim, dependendo do cosmético que você usar, pode ocorrer um desequilíbrio de água e óleo da  pele.

“Quanto maior a quantidade de óleos o produto contiver, mais pegajosa vai ficar a pele. Se você pegar um produto que contém uma grande quantidade de óleo e aplicar sobre uma pele que já é oleosa, o resultado vai ser uma pele com mais brilho, com aparência de que está faltando limpeza, além de poder ter complicações como acne e os poros se dilatarem ainda mais”, afirma o pesquisador e farmacêutico Maurizio Pupo, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Ada Tina Italy. 

Por outro lado, abrir mão da hidratação e de produtos como protetor solar não é recomendado, já que a radição pode levar a queimaduras solares que vão machucar a barreira cutânea, fazendo a pele perder uma maior quantidade de água. 



Por isso, nos dias mais quentes, a farmacêutica Mika Yamaguchi, diretora científica da Biotec Dermocosméticos, recomenda usar produtos com toque mais seco, como bases à base de silicone. Segundo a especialista, produtos como esse hidratam sem deixar a pele ainda mais grudenta.  

Quais ingredientes não devem fazer parte do seu hidratante?

Muito comum em formúlas de hidratantes, o petrolato, um dos derivados do petróleo, é com certeza um dos componentes mais polêmicos do mercado cosmético. Profissionais afirmam que todo creme com óleo mineral, vaselina líquida, parafina e alguns outros derivados do petróleo devem ser evitados.

“Essas substâncias vêm do petróleo, de onde se tira gasolina e óleo diesel. Então quando as pessoas aplicam na pele esses produtos feitos com óleo mineral, há um aumento da oleosidade, porque o óleo mineral não penetra na pele: ele fica só na superfície, deixando o aspecto pegajoso, oleoso e mais brilhante”, afirma Maurizio.

Para saber se o produto tem algum desses componetes, sempre olhe no rótulo e procure as palavras: Paraffinum liquidum, Paraffin, Mineral Oil e Petrolatum.

Quais produtos ideiais para manter a pele hidratada? 

Opte por produtos com óleos vegetais. Segundo a Consultora Executiva em Estética e Inovação Cosmética, especialista em Estética e Cosmetologia, Isabel Piatti, esses óleos são usados em bases biocompatíveis e trazem alguns benefícios: permitem a respiração cutânea; assimilam a luz solar; são ricos em ácidos graxos; têm fácil deslizamento e hidratam.

Além disso, para manter a pele hidratada no verão, o farmacêutico Maurizio Pupo sugere o uso de tecnologias como as microsílicas. “Elas são microcristais que têm a propriedade de absorver a oleosidade que a pele produz, sem ressecar o tecido cutâneo”, afirma Maurizio.

“Depois, ainda dentro desse conceito das sílicas foram criadas as sílicas globulares, que são como se fossem microscópicas bolinhas de sílica que, além de absorver a oleosidade, ainda conseguem penetrar dentro dos poros abertos e tirar o óleo que está dentro do poro. Quando você diminui a oleosidade que está dentro do poro, o poro se retrai e diminui de tamanho”, explica o farmacêutico.

No mercado, as marcas investem cada vez mais em produtos que não deixem a pele pegajosa e contam com ação antioleosidade, que promove a absorção de sebo, sem deixar a pele ressecada. 

Com relação às substâncias hidratantes, procure sempre ativos cosméticos como: ácido hialurônico, aquassence, aloe vera, algas, água de coco verde integral, entre outros ativos, sempre na base ideal para o tipo de pele avaliado. “Mas não esqueça também de investir em um bom filtro solar, adequado ao seu tipo de pele e com FPS de no mínimo 30”, conclui Isabel Piatti. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários