Tamanho do texto

Pesquisa desobriu que o lauril sulfato de sódio (LSS), pode causar irritações severas na pele, além de afetar suas funções

Muitos de nós removemos óleos, gordura e sujeira de nossa pele até três vezes por dia, graça ao uso de xampus e sabonetes.

E, quando saímos do chuveiro, substituímos óleos e gorduras com cremes hidratantes. Seria esse um ciclo vicioso de falta de lógica e que pode fazer mal para nós?

Detergente LSS, presente em alguns produtos, pode acelerar perda de líquido pela pele
Thinkstock
Detergente LSS, presente em alguns produtos, pode acelerar perda de líquido pela pele

Hidratantes, xampus e géis de banho, assim como muitos produtos de higiene que temos em casa, contêm detergentes. Esses componentes químicos não apenas nos ajudam a remover oleosidades e sujeiras de nossa pele como também são usados para estabilizar as misturas em produtos de limpeza e mantê-los em forma cremosa.

Mas o professor Richard Guy, do Departamento de Farmácia e Farmacologia da Universidade de Bath, descobriu que um desses detergentes, o lauril sulfato de sódio (LSS), pode causar irritações severas na pele e até mesmo afetar suas funções.

Leia também: Por que os seres humanos não hibernam?

Desidratação
A pesquisa de Guy segue uma série de estudos que descobriram que um tipo de creme emoliente usado no Reino Unido para tratar eczema, o Aqueous Cream BP, piorou a condição em usuários.

O LSS foi identificado como o agente químico responsável pela irritação causada pelo produto e os estudos levaram autoridades médicas no Reino Unido a desaconselhar o uso do creme no tratamento de eczemas.

A BBC fez um teste com LSS usando como cobaia outro professor de medicina da Universidade de Bath, Chris Van Tulleken. Durante três semanas e por seis horas diárias, ele manteve uma quantidade de LSS em contato com sua pele, em concentração menor que a encontrada nos produtos de higiene atuais.

Guy mediu a taxa de perda de água pela pele antes e depois do experimento. Isso é uma medida confiável da eficácia da pele como uma barreira - uma perda excessiva de água sugere que há danos à superfície da derme.

Leia também: A artista que 'grafita' com crochês em muros de SP e Rio

Ao final do experimento, a perda de hidratação pela pele de Van Tulleken tinha mais que triplicado: de 9g de água por metro quadrado de pele por hora, ele passou a perder 33 gramas. Para Guy, a perda de água foi o equivalente à destruição de metade de uma camada de pele.

O LSS, segundo cientistas, irrita a pele ao perturbar os óleos naturais que mantêm a integridade do tecido. Não apenas causa danos diretos, mas também reduz a habilidade da pele de proteger o organismo de alergênicos, incluindo o próprio LSS.

Van Tulleken também testou o segundo estágio de nossa rotina de higiene: o uso de hidratante.

Leia também: Cientistas dos EUA criam partes do corpo humano em impressoras 3D

O experimento analisou os efeitos do hidratante após lavar a pele com sabão e os efeitos apenas com sabão. Quando a perde de água pela pele foi analisada, não houve diferenças. Isso sugere que o hidratante não trouxe benefícios para a pele do médico.

Quase todos os produtos para a pele, incluindo hidratantes, contêm algum tipo de detergente - mesmo que não sejam tão poderosos e danosos como o LSS. Pessoas com pele sensível ou com tendência para eczemas podem ficar melhor com menos exposição ao LSS. A recomendação é procurar no mercado produtos que não tenham este detergente em sua fórmula.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.