A jovem Ana Cristina, estudante de Engenharia de Materiais, recebeu um comentário desrespeitoso e de cunho sexual em seu perfil no LinkedIn. Imagem ilustrativa.
Unsplash
A jovem Ana Cristina, estudante de Engenharia de Materiais, recebeu um comentário desrespeitoso e de cunho sexual em seu perfil no LinkedIn. Imagem ilustrativa.


A jovem Ana Cristina, estudante de Engenharia de Materiais, vivenciou uma situação extremamente constrangedora em seu perfil no LinkedIn. Ao realizar uma publicação comemorando uma conquista profissional, ela recebeu um comentário desrespeitoso e de cunho sexual.

“Gostosa”, foi a única palavra que escreveu, mas o suficiente para abalar a autoestima de Ana. “Me senti um pouco diminuída porque eu estava comemorando uma conquista pessoal, então um desconhecido comenta algo relacionado ao meu corpo”, diz. 

Reprodução
"Gostosa", escreveu o assediador


Ela ainda conta que o comentário foi para menosprezar seus êxitos, como se por ser mulher ela fosse reduzida a um corpo. “Na publicação eu conto sobre a minha dedicação, o meu esforço para passar em um processo concorrido. Mas quando ele comentou sobre uma característica física, deu a entender que eu só passei por conta da aparência física”, relata. 

Você viu?

Logo depois de receber o comentário, a estudante tirou uma foto da publicação e contou o ocorrido para o namorado. Eles conversaram, e ela percebeu que sua indignação não era infundada. “Às vezes me batia uma dúvida se não era eu que estava exagerando. Mas eu fiquei incomodada. Me lembrei de outras publicações de mulheres que tinham passado pela mesma situação, e percebi que era importante falar sobre isso”, conta.


Ana decidiu, portanto, realizar uma denúncia em forma de publicação em seu próprio perfil, mas escondeu a identidade do assediador. Segundo a estudante, sua intenção não era expor o homem, mas realizar um desabafo sobre a situação e como isso a desagradou. A postagem viralizou e obteve mais de 2500 reações e 250 comentários.

Em seu texto, ela expõe: “Pois fique sabendo que eu passei num processo seletivo com mais de 13 mil inscritos não porque eu sou ou não gostosa, mas sim porque eu sou muito COMPETENTE”, termina. 

“Em seguida, eu apaguei o comentário porque não queria que ele ficasse ali. Não sabia que poderia denunciar, ou teria feito antes de apagá-lo”, diz. De acordo com as Diretrizes do LinkedIn, é possível denunciar uma atitude que viole as regras de utilização da rede social, são elas: 

  • Spam, inadequado e ofensivo
  • Fotos de perfil inadequadas
  • Perfis incorretos
  • Perfis falsos
  • Grupos inadequados
  • Phishing ou mensagens suspeitas
  • Preocupações de segurança

O LinkedIn é uma plataforma dedicada a formar relacionamentos profissionais, criado em 2002. Hoje, segundo dados da própria rede social, conta com mais de 500 milhões de usuários no mundo inteiro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários