Bruce McConville, de 55 anos, causou polêmcia durante o julgamento para oficializar o divórcio com a ex-esposa. Segundo informações das autoridades de Ottawa, no Canadá, o homem revelou ao juiz ter queimado 1 milhão de dólares canadenses (mais de R$ 3,1 milhões) para não pagar pensão para a esposa e para os filhos. O homem, que é empresário e ex-candidato à prefeitura da cidade, foi sentenciado a 30 dias de prisão. 

Leia também: "Acham que estou namorando meu avô", diz mulher 27 anos mais jovem que parceiro

Bruce McConville arrow-options
Reprodução/Facebook/Bruce McConville
Bruce McConville afirmou ao juiz ter queimado mais de R$ 3 milhões para não pagar pensão à esposa e aos filhos

No julgamento do divórcio , o homem afirmou ter realizado 25 saques em seis bancos diferentes para conseguir retirar toda a quantia em dinheiro . Depois, queimou tudo em duas fogueiras - R$ 2,3 milhões em uma e, na outra, R$ 945 mil. Ele disse que não teve testemunhas ou filmou o ato, mas guardou todos os comprovantes de saque. 

De acordo com a Fox News , Bruce disse ao juri que queimar dinheiro não é "algo que ele normalmente faça" e que não se considera "uma pessoa extremamente materialista". O juiz, por outro lado, acredita que é algo "moralmente repreensível, porque afirmou ter feito por vontade própria para prejudicar o bem-estar dos filhos."

Leia também: Mulher descobre "affair" entre mãe e marido meses após casamento: "Doentio"

O empresário não declarou finanças ao tribunal, mas disse ter ganhado o dinheiro vendendo propriedades - o que viola uma ordem judicial que o proibia de vender bens durante as negociações do divórcio . Por isso, ele ficará 30 dias preso e terá que pagar cerca de R$ 6,3 mil por dia para a ex até mostrar o relatório financeiro à justiça. 

    Veja Também

      Mostrar mais