Tamanho do texto

Sem coragem de dar o primeiro passo? Conheça as táticas mais usadas por elas nas redes sociais e pare de achar que isso não é "coisa de mulher"

Flertar por aplicativos não é nenhuma novidade. Desde a época dos saudosos ICQ e MSN Messenger, lá nos anos 2000, a internet se tornou um dos melhores lugares para se investir em um romance. Conforme a evolução da tecnologia aconteceu, as técnicas de paquera também mudaram e hoje temos uma infinidade de canais digitais onde é possível conseguir um contatinho.

Leia também: Qual signo faz mais sucesso em aplicativos de relacionamento? Pesquisa responde

Instagram é um dos aplicativos queridinhos para mulheres que tomam a iniciativa para falar com o crush
shutterstock
Instagram é um dos aplicativos queridinhos para mulheres que tomam a iniciativa para falar com o crush

Instagram, Facebook, Tinder, Happn, Whatsapp, Twitter - e há quem já chegou a usar o Linkedin para chamar a atenção da pessoa desejada - estão aí (também) para isso. Engana-se quem pensa que são só os homens que “partem para cima” na hora da paquera . Tem muita mulher que toma a iniciativa (por que não?) e se dá bem.

 “É muito louco como a gente passou tanto tempo achando que só os homens podiam iniciar um flerte, não é? Acho triste que, em pleno 2018, as pessoas ainda estranhem esse tipo de atitude”, comenta Bianca Costa, de 28 anos.

Apesar de estar solteira, a produtora de eventos conta que já conseguiu alguns encontros, incluindo o que deu início ao seu antigo namoro, paquerando nas redes sociais.

 “Seguia ele há algum tempo no Twitter e adorava o senso de humor que ele tinha. Queria que ele me notasse, mas não estava dando muito certo. Fui direta e retuitei um post em que ele falava que não tinha nenhum plano para o fim de semana chamando-o para sair”, lembra.

Com a ajuda dos amigos, que deram vários “likes” na mensagem e até responderam com mensagens encorajadoras para que o rapaz aceitasse, eles acabaram conversando no privado e saindo depois.

“Não acho que a gente precisa ficar esperando um homem demonstrar interesse quando a gente também tem vontade de sair com alguém. Qual é o problema de uma mulher tomar iniciativa? Queremos as mesmas coisas que eles”, defende.

Como iniciar uma paquera?

Alguns cuidados para não exagerar na hora de chamar a atenção do pretendente podem ajudar a não errar na paquera
shutterstock
Alguns cuidados para não exagerar na hora de chamar a atenção do pretendente podem ajudar a não errar na paquera

Apesar de estarem livres do pensamento de que flertar só deve acontecer se o homem der o primeiro passo, muitas mulheres ainda ficam intimidadas por conta da timidez ou por não saber como agir sem parecer invasiva ou desesperada.

"A gente está tão acostumada a receber tanta cantada ruim, flerte que mais parece assédio, que tem medo de cometer os mesmos erros", afirma Bianca.

A publicitária Tamara*, 25 anos, nunca tinha tomado qualquer atitude desse tipo na internet, mas não pensou duas vezes quando teve a oportunidade de mandar uma mensagem para o homem que ela estava paquerando há semanas no transporte público.

“Encontrei com ele algumas vezes no trem e no metrô e fiquei muito interessada, mas não tive coragem de chegar pessoalmente. Um dia estava passando pelo [aplicativo] Happn e o encontrei. Não teve jeito! Tive que mandar uma mensagem.”

Felizmente a investida funcionou e os dois começaram a se falar até trocarem números de telefone e partirem para o Whatsapp - considerado o passo mais importante para oficializar o flerte. “Logo marcamos de nos encontrar e começamos a sair. Não estamos mais juntos, mas deu certo por um tempo e foi bem legal.”

O cardápio de aplicativos de relacionamentos é enorme. E essa pode ser uma saída para quem está não se sentindo bem em iniciar um papo pelas redes sociais tradicionais, já que lá é um espaço inteiramente reservado para o flerte.

Leia também: Mulher flagra paquera em avião, narra história no Twitter e viraliza

Mas nem sempre dá certo… e tudo bem. Fabiana*, 29 anos, que trabalha como aeromoça, tem investido em técnicas específicas para conquistar os crushes , mas nem sempre tem sucesso. “Às vezes sou ignorada. Mas acontece, né? Já fiz o mesmo com muitos homens, acho que faz parte do jogo.”

Acostumada a conseguir encontros por meio de flertes em redes sociais, a jovem dá dicas de técnicas que costuma usar. “Meu aplicativo preferido é o Instagram. Tenho algumas táticas que ajudam a começar uma conversa quando não se tem nenhuma intimidade com a pessoa, como responder o story, curtir uma foto antiga, ou curtir, de uma vez só, as mais recentes”, conta.

Mas, como acontece pessoalmente, é preciso tomar cuidado para não parecer exagerada e deixar a pessoa desconfortável. “Não quero parecer desesperada, nem psicopata. Tomo cuidado para não dizer qualquer coisa que pareça que só quero chamar a atenção.”

Há ainda quem seja ousada e consiga usar técnicas de conquista até mesmo em ambientes profissionais.

"Tive um romance com um homem que conheci no LinkedIn. Comecei curtindo as postagens que ele colocava sobre a empresa dele. Minhas amigas achavam que era loucura. Mas, no fim, deu certo. Ele percebeu a 'chuva de likes' e me mandou uma mensagem pelo chat da rede social perguntando se eu estava interessada em um emprego ou nele", recorda a economista Giovanna Bassi, 33 anos.

Desconstruindo padrões

Mulheres provam que iniciar a paquera na internet não precisa ser só função dos homens e não há nada de errado nisso
shutterstock
Mulheres provam que iniciar a paquera na internet não precisa ser só função dos homens e não há nada de errado nisso

Fabiana admite que já ouviu de homens que ficaram surpresos por ela ter tomado a iniciativa. “Um rapaz chegou a me dizer que quase não saiu comigo por eu ter sido a primeira a mandar mensagem. Achei que ele foi machista. Mas claro que ele só me contou isso quando já estávamos saindo e eu tentei explicar que esse tipo de pensamento é atrasado”, afirma.

 “Algumas amigas minhas já chegaram a dizer que não se sentem à vontade para iniciar o flerte, e eu entendo porque a gente foi ensinada a esperar que eles façam isso, que nos conquistem, nos cortejem. Mas acho que isso está mudando", ressalta a aeromoça.

Leia também: Mulher flagra paquera em avião, narra história no Twitter e viraliza

Quanto mais se fala em empoderamento feminino e direitos iguais entre gêneros, menos se espera que as mulheres continuem sendo reprimidas por terem as mesmas atitudes que os homens - e isso inclui a paquera . “Me sinto independente por poder dizer a um cara que estou afim dele. Isso é ótimo, porque não preciso ficar esperando que ele adivinhe que estou interessada. A mulherada precisa se libertar das amarras! Garanto que, se não render nenhum beijo, vai render experiência”, finaliza Fabiana.

 *Os nomes das personagens foram trocados à pedidos das entrevistadas

    Leia tudo sobre: Instagram