Tamanho do texto

Apesar de mínimo, sexóloga explica que há risco do líquido pré-ejaculatório engravidar; entenda o caso e saiba como prevenir uma gravidez indesejada

Quando pensamos em uma relação sexual, dificilmente falamos somente de penetração. Na realidade, o sexo vai muito além disso e também inclui o sexo oral e as chamadas preliminares , ou seja, caricias, beijos e “amassos” mais quentes que excitam o casal. “É qualquer atividade que pode aumentar o desejo sexual e excitação antes do sexo propriamente dito”, explica a ginecologista e sexóloga Nelly Kobayashi.

shutterstock
"Preliminares são qualquer atividade que possam aumentar o desejo sexual", explica a sexóloga Nelly Kobayashi

Se as preliminares são tão prazerosas quanto a penetração, é possível engravidar nesse momento da relação? A dúvida é de uma leitora que escreveu para o Delas questionando sobre a possibilidade de ficar grávida sem haver a penetração, apenas com o contato com o líquido pré-ejaculatório – o líquido seminal que o homem solta antes da ejaculação em si.

“É muito improvável, mas não se pode dizer impossível. A chance é mínima e apenas se o líquido pré-ejaculatório encostar na vagina”, explica a sexóloga. Por isso, não é preciso se preocupar. Sexo oral, toques e carícias, até aquelas mais apimentadas, não engravidam. O risco está se o líquido pré-ejaculatório ou a ejaculação em si tiver contato com a vagina.

Em abril deste ano, o assunto foi tema de uma  dúvida tratada pela sexóloga Laura Muller no programa Altas Horas, da Rede Globo. Laura reafirma que a gotinha de líquido que o homem expele antes da ejaculação pode, sim, engravidar, pois ali já pode conter espermatozoides.

Dessa forma, a prática do coito interrompido, que muitos casais usam como método contraceptivo, não é indicada. Nesse método, o homem retira o pênis da vagina da hora da ejaculação e ejacula fora da vulva. No entanto, segundo Nelly, o líquido pré-ejaculatório pode levar o espermatozoide até o canal vaginal, antes mesmo de a ejaculação acontecer. Nesse sentido, você e o parceiro devem sempre estar atentos, afinal, o risco de gravidez existe.

Além disso, há o risco de contrair Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) durante esse momento da relação sexual. “Durante as preliminares, quando há o contato das mucosas, é possível pegar e transmitir qualquer IST, como HIV, Sífilis, Herpes, HPV, hepatites e todas as outras”, fala Nelly.

Proteção nas preliminares

O uso da camisinha é indicado não apenas na penetração, mas também nas preliminares, pois impede o risco de ISTs
shutterstock
O uso da camisinha é indicado não apenas na penetração, mas também nas preliminares, pois impede o risco de ISTs

A sexóloga ainda lista alguns cuidados que o casal deve ter durante esse momento antes da penetração para evitar uma gravidez não desejada e a transmissão de IST. Em primeiro lugar, indica-se que a mulher faça o uso de métodos contraceptivos, como anticoncepcional ou DIU. Além disso, o uso de camisinha é sempre indicado na hora da relação, seja para a hora da penetração ou do sexo oral.

camisinha é o único método contraceptivo capaz de proteger tanto contra uma gestação indesejada quanto contra a transmissão de infecções e doenças. Para uma proteção redobrada, é interessante combinar métodos contraceptivos. Você pode, por exemplo, fazer uso da camisinha e da pílula anticoncepcional.

Tem alguma dúvida sobre sexo, sexualidade ou até mesmo posições sexuais? Faça como a leitora que nos mandou o questionamento sobre  preliminares e gravidez e entre em contato conosco pelo email sexo@igcorp.com.br. Nós traremos uma especialista para respondê-la com sigilo total!

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.