Tamanho do texto

Segundo a pesquisa, as mulheres são mais seletivas até os 40 anos. Após essa idade, os homens passam a ser mais específicos ao procurar uma parceira

Aplicativos de namoro são um mar aberto de opções de potenciais parceiros. Porém, ninguém sai por aí aceitando qualquer um que aparece no "feed", certo? Cada pessoa tem suas particularidades e preferências quando o assunto é relacionamento — que incluem desde gostos relacionados à personalidade dos pretendentes até a aparência física deles. Mas quem é mais seletivo, mulheres ou homens? 

Leia também: 7 dicas para fazer uma mulher se sentir mais segura durante um encontro

Segundo estudo as mulheres são muito mais seletivas do que os homens quando estão utilizando aplicativos de namoro
shutterstock
Segundo estudo as mulheres são muito mais seletivas do que os homens quando estão utilizando aplicativos de namoro

Um estudo publicado recentemente pelo periódico "Psychological Science" e realizado por pesquisadores da Universidade de Tecnologia de Queensland, na Austália, mostra que, quando o assunto é encontrar um potencial "match" através de  aplicativos de namoro , as mulheres são muito mais seletivas do que os homens — pelo menos as mais jovens. 

Para chegar ao resultado, os cientistas analisaram dados de mais de 41 mil usuários de idades entre 18 e 80 anos. Por cerca de quatro meses, foram examinadas mais de 215 mil mensagens trocadas entre os participantes. 

A descoberta é de que, até os 40 anos de idade, as mulheres selecionam melhor os canditados com quem vão se relacionar, enquanto os homens só se tornam seletivos conforme os anos vão passando. As principais diferenças, nesses casos, são as especificações feitas por cada um dos gêneros quando estão procurando um parceiro online. 

Leia também: Quem perde interesse no sexo primeiro? Resultado de estudo pode surpreender

Por que as mulheres são mais seletivas em aplicativos de namoro?

Segundo o estudo, as mulhers entre 18 e 30 anos, ou seja, que estão no pico da fase fértil, tendem a estipular uma preferência quanto à educação dos parceiros e procuram por homens que tenham um nível educacional igual ou superior ao delas. Enquanto isso, os homens são menos particulares até atingirem os 40 anos de idade, quando se tornam mais seletivos. 

"A evolução favoreceu as mulheres, que são bastante seletivas sobre novos parceiros e, em muitas culturas, elas têm usado o ível educacional como indicador de qualidade porque ele está muito associado ao status social e inteligência — atributos muito procurados", explica o autor principal do estudo, Stephen Whyte.

Leia também: Rico? Que divide a comida? Internautas definem como seria um par ideal

"Pesquisas prévias sobre relacionamento em aplicativos de namoro  demonstraram a preferência de mulheres por níveis educacionais semelhantes ou superiores em um companheiro, mas como nossos dados abrangem uma faixa etária entre 18 e 80 anos, somos capazes de mostrar de forma abrangente como essas preferências mudam ao longo do ciclo de vida reprodutivo", finaliza. A pesquisa completa pode ser encontrada no site do periódico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.