Tamanho do texto

Quer sair da rotina no sexo, mas não sabe como? Pois estamos aqui para te indicar 30 posições sexuais que vão ajudar a apimentar as coisas na cama

Você já ouviu falar no desafio dos 30 dias? Há meses, a proposta de repetir um hábito ou “hobby” todos os dias durante um mês tem se popularizado entre internautas, e um dos mais populares é aquele em que casais se propõem a usar o sexo como “tema” para o tal desafio, incorporando uma novidade – como novas fantasias e posições sexuais – a cada um dos trinta dias.

Leia também: Qual prática e posição sexual te intimida? Estudo indica as mais "temidas"

Testar novas posições sexuais é uma boa forma de fugir da rotina que acaba dominando relacionamentos com o tempo
Shutterstock
Testar novas posições sexuais é uma boa forma de fugir da rotina que acaba dominando relacionamentos com o tempo

Enquanto alguns entram na onda do desafio por pura diversão, alguns casais buscam coisas do gênero para tentar apimentar a vida sexual e recuperar aquela “faísca” do inicio do relacionamento. Segundo especialistas, a paixão – que cria todo aquele fogo – tem data de validade, mas variar as posições sexuais pode ser uma forma interessante de sair da rotina e se divertir em casal.

Sendo assim, até o final deste mês, o Delas vai sugerir uma posição por dia para ajudar quem pretende se aventurar no desafio - lembrando, é claro, que tudo que acontece entre quatro paredes depende do consenso dos envolvidos e do respeito aos limites do outro (e sem esquecer das preliminares). E aí, pronta?

1º dia – “Domando o garanhão”

Nesta posição, o homem fica deitado de barriga para cima enquanto a mulher fica sobre ele, ditando o ritmo do sexo
Renato Munhoz (Arte iG)
Nesta posição, o homem fica deitado de barriga para cima enquanto a mulher fica sobre ele, ditando o ritmo do sexo

Para começar, elegemos uma posição em que a mulher fica no controle. Nela, o homem deve deitar-se de barriga para cima enquanto ela se senta sobre ele, com uma perna de cada lado. Apesar de ser uma posição relativamente básica, é possível variá-la de várias formas e ela traz diversas vantagens, tanto para a mulher quanto para o homem.

Para quem ela é boa?

Algumas posições sexuais favorecem uma penetração mais ou menos profunda e, com esta opção, dá para agradar a quem gosta dos dois tipos. Como é a mulher quem coordena os movimentos, flexionando as pernas e mexendo os quadris, ela também tem o poder de definir a profundidade da penetração conforme for mais confortável para ela. 

Outro fator sobre o qual a mulher tem o controle nesta posição é o ângulo da penetração. Para quem gosta de estímulo  no “fundo” da vagina, próximo ao colo do útero , o melhor é ficar ereta, formando um ângulo reto com o corpo do parceiro. Já para quem gosta de estímulo na parte frontal do canal vaginal, onde estaria o tal “ponto G” , uma boa ideia é curvar-se para a frente, levando a parte de cima do corpo na direção do parceiro.

Essa posição também favorece tanto elas quanto eles quando a mulher é praticante de pompoarismo. Como ela está por cima e controlando o ritmo, fica mais fácil de ela contrair o canal vaginal de forma ritmada, intensificando as sensações para ambos.

Se você nunca transou, esta também é uma boa opção. É comum que a primeira tentativa seja com a clássica "papai e mamãe", mas, nela, é o homem que tem o controle. Como é natural que a mulher esteja um pouco nervosa durante a primeira relação sexual, é uma boa ideia que ela controle o ritmo e a profundidade da penetração conforme sentir-se confortável e confiante.

Leia também: Seis opções de posições sexuais para quando ninguém quer sair do sofá

Variações

Além de ser possível variar a inclinação, também dá para entregar o domínio sobre o ritmo e a penetração ao homem, mesmo com a mulher sobre ele. Isso serve tanto para “virar o jogo” na hora do sexo quanto para que ela descanse um pouco as pernas após ficar muito tempo na posição.

Para isso, basta ela se inclinar na direção do parceiro, erguendo um pouco o quadril. Em seguida, o homem deve flexionar os joelhos, plantando os pés na cama, usando esse apoio para impulsionar o próprio quadril para cima e penetrando a parceira (que, enquanto isso, pode se ocupar em beijá-lo, por exemplo).

Outra forma que o casal tem de variar a posição é a de a mulher continuar sobre o homem, mas virar-se de costas para o rosto dele. Além de isso oferecer uma visão privilegiada ao homem, a posição também modifica o ângulo da penetração, fazendo com que, para algumas mulheres, a transa fique mais prazerosa.

Mais estímulo e ajudinha extra

Esta é uma das posições sexuais que favorecem o uso de brinquedos sexuais como vribradores e anéis penianos
shutterstock
Esta é uma das posições sexuais que favorecem o uso de brinquedos sexuais como vribradores e anéis penianos

Como o corpo da mulher fica ao alcance das mãos do parceiro, esta é uma das posições sexuais que mais favorecem “complementar” a penetração com outros estímulos. De acordo com estudos, não são muitas as mulheres que conseguem chegar ao orgasmo apenas com a penetração e, sendo assim, carícias em outras zonas erógenas pode ajudá-las a chegar ao clímax com mais facilidade.

Os seios – especialmente os mamilos – têm a pele fininha, diversas terminações nervosas e, quando estimuladas nessa área, algumas mulheres alegam até conseguir chegar ao orgasmo sem qualquer outra carícia. Outra parte do corpo que, nesta posição, fica mais “exposta” é o clitóris, cuja estimulação é o que normalmente faz com que elas gozem.

Essa estimulação – tanto dos seios quanto do clitóris – pode, é claro, ser feita com as mãos, mas também é possível apelar para brinquedinhos sexuais. Quando lubrificados, vibradores comuns ou do tipo “bullet” são boas opções para acariciar essas duas áreas. O anel peniano é outro brinquedinho erótico que pode brilhar durante o sexo nesta posição sexual, e de duas maneiras diferentes.

Esse acessório – que pode ser encontrado tanto em modelos mais sofisticados quanto em modelos descartáveis e bem baratinhos – serve para amplificar o prazer do homem e da mulher ao mesmo tempo. O uso mais comum é o de colocá-lo em torno do pênis (o que limita um pouco o fluxo sanguíneo da região e faz com que ele demore mais para “chegar lá”), posicionando a parte do anel que tem um vibrador na parte superior da base. Dessa maneira, conforme a mulher se move, o clitóris recebe o estímulo da vibração.

Outro uso possível para o brinquedinho é ignorar a parte do “peniano”. Tanto o parceiro quanto a própria mulher podem colocar o anel nos dedos e utilizá-lo exclusivamente para masturbá-la durante o sexo. Na hora de incluir brinquedinhos sexuais, é sempre bom lembrar de apostar em um lubrificante para tornar tudo mais confortável.

Leia também: Confira oito posições sexuais para iniciantes que não são tão básicas

Tem alguma dúvida sobre sexo, sexualidade ou posições sexuais ? Entre em contato conosco pelo sexo@igcorp.com.br  e nós trazemos um especialista para respondê-la com sigilo total!