Tamanho do texto

Além de fazer mal à saúde como um todo e aumentar os riscos de doenças sérias, fumar também interfere no desejo sexual e até na lubrificação vaginal

Que o cigarro faz um mal e tanto à saúde, você provavelmente já sabe. O hábito de fumar está relacionado ao enfraquecimento dos cabelos, ao envelhecimento precoce, ao aumento nos riscos de trombose e de câncer na boca, nas vias respiratórias, no estômago, na bexiga, no pâncreas e até no colo do útero. Muita gente acha que os efeitos negativos do cigarro só aparecem após anos de uso e que, fumar pouco não afeta nosso corpo, mas, no fim, não fumar (ou parar de fumar) são as únicas formas de não ter a saúde prejudicada por ele. 

Leia também: Pessoas que namoram têm mais propensas a ganhar peso do que as solteiras

O cigarro afeta muitos aspectos da vida sexual e, se você quer apimentar a relação, parar de fumar pode ser interessante
Shutterstock
O cigarro afeta muitos aspectos da vida sexual e, se você quer apimentar a relação, parar de fumar pode ser interessante

Mas você sabia que, além de afetar a saúde como um todo e aumentar os riscos de doenças gravíssimas, o cigarro pode interferir na sua vida sexual ? De acordo com especialistas, diversos efeitos que o cigarro tem no corpo podem acabar gerando problemas que atrapalham o sexo e a disposição para transar tanto para homens quanto para mulheres. Veja seis aspectos da sua vida sexual que podem melhorar se você parar de fumar :

1. Disfunção erétil

Para quem fuma, isso não é segredo, já que os riscos de disfunção erétil é um dos alertas que aparecem estampados nas caixinhas de cigarro. De acordo com estudos , homens que fazem uso de cigarro são 51% mais propensos a ter problemas de ereção do que os que não fumam. Isso porque o hábito de fumar prejudica as paredes dos vasos sanguíneos, impedindo que o sangue flua normalmente e afetando a musculatura do pênis.


2. Contracepção

Usar algum tipo de método contraceptivo durante o sexo não é útil apenas para prevenir uma gravidez indesejada (ou, no caso da camisinha, as doenças sexualmente transmissíveis). A preocupação com uma possível gravidez ou com a transmissão de doenças é algo que pode gerar ansiedade durante o sexo e, como essa preocupação pode acabar com o clima, muita gente faz questão de usar algum contraceptivo.

Além da camisinha, o contraceptivo que sai na frente entre os mais escolhidos pelas mulheres é a pílula anticoncepcional. Agora, você sabia que mulheres que fumam não podem usar esse tipo de medicamento – e nem qualquer outro método contraceptivo hormonal – porque essa combinação oferece riscos seríssimos à saúde?

De acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), alguns dos hormônios que normalmente estão presentes nesse medicamento – como dospirenona, gestodeno e desogestrel – aumentam os riscos de trombose. O cigarro, por sua vez, também aumenta – e muito – os riscos de a mulher sofrer de doenças cardiovasculares e, em combinação, esses dois fatores são uma “bomba-relógio”. Sendo assim, é bem importante ter uma conversa honesta com o ginecologista a respeito dos hábitos antes de escolher um método contraceptivo (ou, melhor ainda, parar de fumar!).

3. Ressecamento vaginal

Não é nada incomum encontrar mulheres que sentem dores durante as relações sexuais. Esse sintoma pode, sim, estar relacionado a alguns distúrbios como o vaginismo e a dispareunia, mas, de acordo com Livia Daia, ginecologista, obstetra e mastologista da clínica Daia Venturieri, a maior parte das queixas de ardência no canal vaginal durante o sexo ocorre pela secura vaginal, algo que pode, sim, ser causado pelo fumo.

A lubrificação vaginal é algo que ocorre naturalmente quando a mulher fica excitada, e hidrata o canal de forma a tornar a penetração confortável. Porém, diversos fatores podem fazer com que ela não ocorra naturalmente e, sem ela, o atrito entre o pênis e o canal aumenta. Se descer um tobogã seco soa desconfortável para você, saiba que, para uma mulher, fazer sexo sem que haja lubrificação pode ser um bocado doloroso. 

Por afetar os vasos sanguíneos, o cigarro faz com que os tecidos da vagina não sejam irrigados como os de uma pessoa que não fuma, e isso prejudica a lubrificação. Além disso, fumar prejudica a produção do hormônio estrogênio, fazendo com que, para algumas mulheres, a menopausa seja adiantada, algo que também contribui para o ressecamento vaginal, o que nos leva ao próximo tópico.

Leia também: Saiba o que pode causar secura vaginal, principal causa de dores na relação

4. Desejo sexual

De acordo com um estudo realizado pela Vagisil no ano passado, três a cada quatro mulheres lidam com problemas na região íntima (como secura vaginal, coceira e dores durante a relação sexual), e tanto a falta de informações quanto a vergonha em falar sobre faz com que muitas delas não procurem ajuda. Segundo Livia, muitas mulheres convivem com dores durante a relação sexual sem saber que esse tipo de coisa tem tratamento.

Sendo assim é natural que muitas delas evitem o sexo e até percebam uma queda considerável no desejo sexual. Se a questão do ressecamento vaginal for causado única e exclusivamente pelo cigarro, parar de fumar pode ajudar a reverter a situação. 

5. Ansiedade

Apesar de as pessoas normalmente utilizarem o cigarro como forma de desestressar e baixar a ansiedade, com o tempo, o efeito é justamente o oposto. Momentaneamente, a nicotina acalma as áreas do cérebro que controlam as emocionais, o que causa a tal sensação de calma. No entanto, conforme a pessoa fica cada vez mais viciada em fumar, passa a sentir a necessidade de acender outro cigarro assim que essa sensação vai embora (o que ocorre muito rapidamente).

A sensação de “perda” que fica após o término do cigarro faz com que a pessoa fique cada vez mais ansiosa. E, como já dissemos, a ansiedade é algo que atrapalha, e muito, a vida sexual.

6. Energia

Se você é fumante ou conhece alguém que é, sabe muito bemque as pessoas que fumam normalmente sentem dificuldades para respirar e, por isso, quando fazem alguma atividade física (por mais simples que elas sejam), acabam ficando um bocado ofegantes e mais cansadas que o normal.

De acordo com um estudo , quando uma pessoa faz sexo, ela movimenta praticamente todos os músculos do corpo, tornando a relação sexual um verdadeiro exercício físico. Sendo assim, parar de fumar pode melhorar o desempenho sexual das pessoas pura e simplesmente porque, sem o cigarro, elas respiram melhor, têm uma melhor circulação sanguínea e, por consequência sentem-se mais dispostas para tudo - inclusive para transar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.