Tamanho do texto

Pesquisa realizada com mil pessoas revela que 30% dos norte-americanos já fizeram sexo na praia e que 17% deles já foram pegos no flagra durante o ato

O dia 31 de agosto, em pleno verão norte-americano, é a data em que se comemora o dia nacional da praia nos Estados Unidos . Além de a comemoração ter lotado o Instagram do pessoal de lá com belas fotos de locais paradisíacas nesta semana, o site “National Today” – que rastreia dados curiosos e até descontos em todas as datas comemorativas do ano – descobriu que fazer sexo na praia é surpreendentemente mais comum do que se imaginava.

Leia também: Confira nove lugares em que você nunca deveria nem considerar fazer sexo

De acordo com uma pesquisa feita com mil pessoas, 30% dos norte-americanos já fizeram sexo na praia
Shutterstock
De acordo com uma pesquisa feita com mil pessoas, 30% dos norte-americanos já fizeram sexo na praia

Por meio de um estudo que reúne dados de mil norte-americanos fãs de praia, o site revelou alguns fatos curiosos, como a marca preferida de protetor solar, mas as estatísticas sobre a quantidade de pessoas que já fez ou que faz sexo na praia, com certeza, é a que chama mais atenção. É de se esperar que alguns  poucos aventureiros já tenham arriscado a possibilidade de serem flagrados em uma situação constrangedora dessas no meio da praia, mas, segundo o levantamento, 30% das pessoas consultadas com mais de 18 anos já o fez. A ideia de transar na praia é bem mais atraente para os norte-americanos que o esperado. 

Leia também: A cada dez pessoas, uma já fez sexo no trabalho, aponta estudo

Detalhes do estudo

Dos 30% de americanos que já deixaram o clima esquentar na praia , o estudo também descobriu que 23,2% deles consideram a experiência agradável e têm vontade de repeti-la em algum momento da vida, enquanto 6% afirmam que uma vez já é suficiente. Além disso, 42,8% das pessoas consultadas para o estudo afirmam que, apesar não terem testado o sexo na areia ou no mar, têm vontade de passar pela experiência.

Os cerca de 29% restantes, porém, afirmam que nunca experimentariam a prática. Para completar, o “National Today” também respondeu à pergunta que você deve estar se fazendo: “Mas essas pessoas não são pegas no flagra?”. Sim, são. De acordo com os dados, 17% delas já foram surpreendidas de forma constrangedora durante o ato.

Leia também: Confira cinco fetiches exóticos que você provavelmente não conhece

Apesar de sexo na praia ser quase um fetiche para muita gente, é importante lembrar que, ao menos de acordo com o Código Penal brasileiro, praticar um ato obsceno em lugar público, aberto ou exposto ao público pode gerar uma detenção de três meses a um ano ou até uma multa. Se você se animou com as estatísticas norte-americanas, talvez não seja uma boa ideia tentar imitar porque ser pego no flagra por outros banhistas pode nem ser a pior consequência da ideia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.