Tamanho do texto

Cada vez mais curiosos, alguns brinquedos sexuais não são o que parecem

Há muito, brinquedos eróticos não são mais apenas consolos de formatos fálicos sem graça. Cada vez mais os fabricantes de “ sex toys ” estão tentando inovar, tornando os produtos incrivelmente criativos e até personalizáveis. Existe inclusive um que permite fazer um molde do pênis alheio e transformá-lo em um vibrador , quem diria? 

Brinquedos eróticos
Shutterstock
Brinquedos eróticos

Porém, ao mesmo tempo em que os brinquedos eróticos vão ficando mais criativos, divertidos e funcionais, também vão ganhando formatos um tanto quanto... Estranhos. Você se acha um entendedor de vibradores, estimuladores e outros tipos de brinquedos sexuais? Então faça nosso quiz e veja se consegue adivinhar a função de cada um destes acessórios: 


Leia também: Confira brinquedos sexuais inusitados para testar sozinha ou acompanhada

Nada de vergonha

Ainda hoje, assuntos que giram em torno de sexo são tabus e acabam sendo pouco discutidos pela sociedade. É normal que as pessoas fiquem envergonhadas por ter fetiches ou um vibrador guardado no fundo de uma gaveta, mas saiba que você é livre para explorar sua sexualidade como quiser (desde que, é claro, isso não envolva invadir a privacidade alheia ou agir sem consenso). Se mesmo sabendo disso você ainda precisa de motivos pelos quais ter um “sex toy” não é motivo de vergonha, aí vão alguns:

Tratamento x prazer

Vovô dos brinquedos eróticos que você viu no quiz, o primeiro vibrador elétrico foi criado em 1869 , mas não com os mesmos objetivos pelos quais eles são utilizados hoje, afinal, foi obra de um médico. Sim, um médico americano que acreditava no “poder de cura” do acessório.

Naquela época, “histeria” era algo classificado como uma doença feminina, caracterizada por angústia mental ou emocional cuja origem estaria no útero e a causa seria a privação sexual. Sendo assim, o vibrador veio para tratar essa questão com massagem genital (ou seja, masturbação).

Apesar de esses acessórios não serem mais utilizados em consultórios ou manuseados por médicos em uma consulta, o orgasmo traz, sim, diversos benefícios para saúde comprovados pela ciência, como queda nos níveis de estresse e ansiedade e melhora nos níveis de concentração. Ter esse tipo de acessório não faz mal a ninguém!

Mais comuns do que você imagina

Visando diminuir o tabu acerca de brinquedos sexuais, a empresa britânica que revende acessórios como esses realizou uma pesquisa com cerca de 3,7 mil pessoas (tanto homens quanto mulheres) para estabelecer quantos “sex toys” as pessoas costumam ter e quais são os mais comuns.

De acordo com os resultados, a maior parte das pessoas – 12,22% dos homens e 12,49% das mulheres – têm até três brinquedinhos. A segunda opção mais votada por mulheres, porém, indica que 12,21% delas possuem entre 11 a 15 brinquedos eróticos, enquanto 10,83% possuem até três. E você achando que pouca gente curtia esse tipo de coisa!