Tamanho do texto

Além de prometer rejuvenescer a pele da região íntima e "disfarçar imperfeições", o iluminador vaginal também confere um "brilho iridescente" para a vulva. Mas será que ele é mesmo um item necessário para a mulher?

Desde depilação com cera e laser até cirurgias íntimas para reduzir o tamanho dos lábios da vagina, são muitos os procedimentos voltados para a região genital pelos quais boa parte das mulheres escolhe passar. Recentemente, a uma empresa de cosméticos criou uma linha de produtos que amplia ainda mais a enorme gama de produtos oferecidos para mulheres com a promessa de ajudar na higiene íntima. Chamada de “The Perfect V”, a linha inclui fluido de limpeza, creme esfoliante, sérum, hidratante e um produto ainda mais inusitado: um iluminador para a vulva.

Leia também: Confira curiosidades, mitos e verdades a respeito da região íntima feminina

Novo produto promete fazer maravilhas com parte externa da vagina, mas será que é mesmo necessário?
Shutterstock
Novo produto promete fazer maravilhas com parte externa da vagina, mas será que é mesmo necessário?

Com lançamento mundial previsto para dia 27 de julho, o produto atualmente está disponível para compra apenas em países escandinavos (Dinamarca, Suécia e Noruega), mas já está gerando polêmica nas redes sociais. A questão mais comentada é a de que mulheres já são constantemente afetadas por padrões de beleza – que consideram cor da pele, textura do cabelo, peso, tamanho dos seios, entre outros – e que não precisam se preocupar com a estética da vagina e da vulva , parte do corpo que é diferente em cada mulher.

Alguns internautas, porém, aproveitaram o assunto para fazer algumas piadas e ridicularizar o produto.







É realmente necessário?

Não é difícil encontrar farmácias e casas de cosméticos que dedicam uma sessão inteira para produtos voltados para higiene íntima. Além de sabonetes e lencinhos umedecidos que prometem manter a região vaginal limpa, há também perfumes e desodorantes que visam eliminar o odor natural do local. De acordo com o site da marca Avonda Urben, a linha em questão foi criada porque “a pele do nosso rosto e colo recebem atenção dia e noite, mas quando se trata da nossa ‘V’, ela acaba esquecida”. Mas é realmente necessário usar mil e um produtos para manter a região bonita e saudável?

Leia também: Depilação e sabonetes íntimos são seguros? Ginecologista explica e dá dicas

O iluminador vaginal – foco de maior parte dos comentários a respeito da linha, já que iluminadores são itens de maquiagem normalmente utilizados no rosto – reúne propriedades como "rejuvenescedor", "capaz de disfarçar imperfeições na pele" e "diminuição de manchas". Além disso, ele promete promover um brilho iridescente para a pele da região, mas, de acordo com ginecologistas, esse tipo de cuidado é desnecessário.

Apesar de muitas pessoas acharem que odores e pelos são sinais de falta de higiene, a ginecologista Mariana Maldonado assegura que eles são coisas normais. Segundo ela, toda região íntima tem um odor natural e que, se for muito forte, pode indicar a presença de problemas de saúde que devem ser tratados com indicação médica, e não com produtos que o mascaram. De acordo com a médica, usar sabonetes íntimos e até protetores diários de calcinha podem mudar o pH da região e abafá-la, aumentando as chances de a mulher desenvolver infecções.

A “beleza” da região é outro assunto delicado. Em revistas íntimas e filmes pornográficos, as mulheres retratadas sempre têm vulvas completamente depiladas e com lábios pequenos. Por serem muitas vezes expostas apenas a esse tipo de estética, muitas mulheres se sentem inseguras quanto a aparência da própria vagina desde a pré-adolescência e busquem formas de "melhorá-la".

Com isso, o número daquelas que optam por fazer cirurgias plásticas na região só cresce; de acordo com um levantamento da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, o número de labioplastias feitas no Brasil praticamente duplicou de 2015 para 2016, totalizando 23,1 mil procedimentos realizados no último ano. 

Leia também: Projeto ressalta a diversidade da região íntima feminina; conheça-o

Algumas vezes, esse tipo de cirurgia é realizado em mulheres que tiveram alguma complicação durante partos normais e precisam reconstruir parte da região íntima e por aquelas cujo tamanho dos lábios atrapalha as relações sexuais, mas muitas são feitas a partir de pura insegurança. É importante, porém, que as mulheres tenham consciência de que, assim como homens têm pênis diferentes entre eles, a forma e a cor das vulvas também podem variar, e que elas não precisam de uma linha completa de produtos de beleza para a vagina para serem normais.

    Leia tudo sobre: Maquiagem
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.