Tamanho do texto

Afinal, o que faz um homem ser bom ou ruim de cama? Especialista em sexualidade e colunista do iG Delas, Cátia Damasceno esclarece essa dúvida e dá dicas para dar aquela movimentada na vida sexual; veja detalhes

São várias as formas de não ser um homem bom de cama. De acordo com Cátia Damasceno, especialista em sexualidade e criadora do projeto “Mulheres Bem Resolvidas”, a diferença entre o cara que manda bem e o cara que não agrada está na sedução, nas novidades e nas propostas diferentes no sexo, que são e sempre serão bem-vindas. “O homem que é nota baixa no quesito sexo não envolve a parceira, simplesmente faz o ato, goza e pronto”, pontua Cátia.

Leia também: Entenda como praticar pompoarismo pode melhorar seus orgasmos

Segundo Cátia Damasceno, a diferença entre ser ruim e bom de cama está na capacidade de seduzir e inovar
Shutterstock
Segundo Cátia Damasceno, a diferença entre ser ruim e bom de cama está na capacidade de seduzir e inovar

Segundo ela, outra diferença entre quem é ruim e quem é bom de cama é que os ruins não mandam bem costumam ser muito conservadores. “Sabe aquele que não inova e sempre faz o mesmo jeitinho? Isso deixa o sexo horrível!”, afirma a especialista, ressaltando que há como melhorar. Para Cátia, a melhor forma de resolver esse problema é mudar a posição sexual durante o ato; segundo ela, ficar o tempo todo em uma posição só faz com que a mulher fique menos lubrificada. Veja três posições sexuais para sair da mesmice:

1. Cowgirl

Nesta posição, o parceiro fica sentado e a mulher se senta-se em seu colo, um virado de frente para o outro enquanto ela entrelaça as pernas na cintura dele. A grande vantagem dela é que, além de o pênis alcançar a parte anterior da vagina, ocorre o estímulo do clitóris pela fricção com o púbis do homem, o que facilita (e muito!) o orgasmo feminino.

Além da questão física, há também a possibilidade de explorar a fantasia, já que o olho no olho proporcionado pela posição excita e ajuda a apimentar o sexo, tornando esta uma das posições preferidas tanto pelos homens quanto pelas mulheres.

Leia também: O sexo vai mal? Confira 5 comportamentos que você pode mudar para melhorar

2. Cavalgada ao contrário

O nome desta posição é extremamente fiel aos movimentos que a mulher vai fazer durante o sexo , ou seja, assumindo o controle, mas sob uma nova ótica; com o parceiro deitado, ela se senta sobre ele de costas. Além do fetiche de ambos pela penetração por trás, o ângulo com que o pênis entra é perfeito para alcançar o orgasmo feminino. “Geralmente, as mulheres acabam definindo a cavalgada como esporte preferido”, brinca Cátia.

3. Pouso forçado

De acordo com Cátia, esta posição é uma ótima escolha para variar o ato sexual, já que poucas mulheres não gostam de ficar de quatro. “Ela realmente é uma preferência nacional por várias questões, como a sensação de dominação e a penetração profunda. Mas é possível ter tudo isso e ainda fazer com que o ponto G seja estimulado”, explica. Com a posição pouso forçado, uma variação da tradicional, a mulher se deita completamente e junta as pernas o máximo que conseguir enquanto o parceiro a penetra por trás. Tem mais dúvidas sobre sexo e quer ser bom de cama? Acompanhe a coluna da Cátia Damasceno  no iG Delas!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.