Tamanho do texto

Mãe e filha contam ao Delas como foi se apaixonar por amigos da faculdade

A desenhista gráfico Sonia Oliveira, de 54 anos, conheceu seu marido, Nelson Oliveira, na faculdade, no ano de 1983. Eles eram apenas amigos, mas, durante uma conversa sobre o passado, família e um acidente que levou a mãe e o irmão de Sonia, ela percebeu que ele não era apenas um amigo, era muito mais do que isso.

Leia também: É possível um namoro à distância dar certo? Veja histórias que provam que sim

Sonia se apaixonou pelo amigo de faculdade Nelson e, hoje, vê sua história se repetir com as filhas, Bruna e Barbara
Arquivo pessoal
Sonia se apaixonou pelo amigo de faculdade Nelson e, hoje, vê sua história se repetir com as filhas, Bruna e Barbara

“Ele se mostrou bastante abalado. Naquele momento, vi seu valor e comecei a olhá-lo com outros olhos, não só como amigo ”, afirma em entrevista ao Delas . “Aí, em um dia, começamos com uma brincadeira de noivos. Eu acho que dei o primeiro passo com essa brincadeira. Eu já estava afim dele, e ele era extremamente tímido.”

Os outros amigos se surpreenderam ao ver o casal juntos, como namorados , mas claro que gostaram muito da novidade. Foi o início de uma nova fase de descobertas, já que, apesar deles já serem amigos, a intimidade cresce muito quando duas pessoas entram em um relacionamento sério. “A gente descobre muito um do outro quando está com a pessoa de fato. Como éramos amigos de sala, não dava pra bater altos papos, mas depois, no dia a dia, fomos descobrindo uma admiração enorme um pelo outro e nossas afinidades com relação a objetivos, afinidades, etc.”

Foi frequentando a casa do amado que Sonia pôde descobrir como ele era amoroso e paciente com os pais e avós e como era sua rotina. “Descobri também como sua família era. É sempre muito importante a gente conhecer não só os frutos, mas as árvores também”, brinca Sônia.

Hoje, casada com seu antigo amigo, ela afirma que, ao mesmo tempo que foi ótimo casar com alguém que já tinha um relacionamento afetivo, também foi complicado. Os dois precisaram mudar de comportamento, “invadir um espaço” que não dividiam antes. “Por exemplo o primeiro beijo. Foi complicado, uma barreira. Para mim foi mais complicado do que quando você já conhece alguém e se interessa de imediato.”

Leia também: Casais contam como lidam com a pressão para casar

Mesmo sendo complicado, o casal está aí para provar que isso não é impossível. E o que parece apenas uma amizade pode indicar um algo a mais. Sonia acredita que a pessoa geralmente demonstra algum ciúme quando há interesse. Além disso, tem uma troca de olhares mais especial e carinhos que não são dados a nenhum dos outros amigos. “Umas indiretinhas também, mas veja bem, estou falando com uma defasagem de 30 anos. Agora, não sei se funciona assim.”

Sinais de que ele é mais que um amigo

Às vezes, um olhar diferente ou um carinho que ele não faz em mais ninguém podem indicar que vocês são mais que amigos
Shutterstock
Às vezes, um olhar diferente ou um carinho que ele não faz em mais ninguém podem indicar que vocês são mais que amigos

Pois é, Sonia. Já se passaram mais de 30 anos que sua amizade virou namoro, mas as coisas não mudaram tanto assim. Claro que há amizade entre homem e mulher sem nenhuma atração, mas em alguns casos há mais sentimento envolvido. Apesar de ser difícil de perceber no começo, dá para saber diferenciar aquele “amigo-irmão” do “amigo-mais-do-que-isso”. O Delas separou 9 sinais que podem indicar que aquilo que você está sentindo é realmente mais do que uma bela amizade. Confira:

1. No fundo, você sabe que ele não é só um amigo

Para os outros e às vezes até para si mesma, você fala que ele é só amizade, mas lá no fundo você não considera assim. Você sabe quem são seus melhores amigos, por exemplo, ele também é muito próximo, mas é estranho chamá-lo de melhor amigo.

2. Conexão instantânea

Você não lembra bem quando passaram de apenas conhecidos para grandes amigos. Logo já estavam trocando confidências e sabendo tudo um do outro. Tudo muito natural.

3. Ciúmes

Vocês sentem ciúmes um do outro. E não é aquele ciúmes de amigo, é diferente. É medo de perder aquela atenção que você recebe para outra pessoa. É ruim vê-lo com outro alguém ou escutá-lo falando de outra garota com segundas intenções.

4. Troca de olhares

Por mais que vocês digam que são apenas amigos, vira e mexe rola uma troca de olhares que faz seu estômago revirar de uma boa forma. Você fica com aquela dúvida se está realmente acontecendo aquilo ou se é só coisa da sua cabeça, mas, sim, está acontecendo.

5. Você já se pegou pensando em beijá-lo

Você já imaginou o momento, como seria beijar essa pessoa, mas, no fim das contas, sempre arranja uma desculpa para afastar essa ideia da sua cabeça: “Ah, ele só me vê como amiga dele”, “Ele não faz o meu tipo”, “Ele é implicante demais”.

6. Você dá em cima dele

Depois de um tempo, se tornou natural, e você começou a dar em cima dele sem perceber. Faz ele ficar com ciúmes, faz um carinho aqui, outro ali, faz um agrado, mas sempre afirmando que é só amizade.

7. Ele te escuta de verdade

Não que amigos de verdade não te escutem, eles escutam, sim, mas com ele é diferente. Ele sabe te acalmar como ninguém, você prefere desabafar com ele, ele sabe pedir desculpas quando precisa, sem ser orgulhoso, e ele quer te proteger.

8. Você gosta quando ele te trata como dele

Vez ou outra ele te chama de apelidos, como se você fosse algo além de apenas uma amiga. Pode ser algo bobo como “mina”, mas, lá na fundo, você está imaginando que ele está te tratando como a “mina dele”. Sim, você já está chegando no nível “completamente apaixonado pelo amigo”.

9. Tudo que ele faz, você imagina que é um flerte

Ele te passa uma música e logo você presta atenção na letra para procurar um significado especial. Ele te chama para sair e, se não for a sós, você já fica chateada porque imaginava que seria um encontro. Você quer que aquilo aconteça, que vocês se tornem mais que amigos, mas ainda teima em dizer para si mesma que você está louca e que ele só é um de seus amigos.

A verdade é que ele pode, sim, ser só um bom amigo, mas se você sente que gosta mais dele do que gostava antes, se acha que vê-lo com outra pessoa é a uma das piores coisas que pode te acontecer, por que vai ficar esperando o tempo passar? 

História que se repete

Filha de Sonia e Nelson, Bruna (da foto) e sua irmã, Barbara, também se apaixonaram por amigos que fizeram na faculdade
Arquivo pessoal
Filha de Sonia e Nelson, Bruna (da foto) e sua irmã, Barbara, também se apaixonaram por amigos que fizeram na faculdade

Os amigos Sonia e Nelson se casaram e tiveram duas filhas, Bruna e Barbara. coincidentemente, Bruna, que é engenheira ambiental e tem 28 anos, vive hoje uma história bem parecida com a de seus pais. Ela e o namorado, Pedro Gonzales, se conheceram quando faziam faculdade, em 2007. A amizade surgiu logo no primeiro semestre, mas diferentemente de seus pais, Bruna acabou se distanciando do amigo antes de descobrir um sentimento maior por ele.

“Depois de 5 anos sem nos vermos, ele ‘esbarrou’ com meu perfil do Tinder. Ele tirou sarro naquele exato momento, me mandando um print screen da minha foto do perfil, dizendo que ‘estar disponível nesses perfis se aproximava de algo como estar num açougue escolhendo a carne mais bonita’, uma verdadeira ‘vitrine de gente’. Ali começamos a conversar por mensagem, e foi quando ele pediu para nos encontrarmos pessoalmente para jantarmos juntos."

Depois disso, outros encontros apenas como amigos também ocorreram, mas em um deles, enquanto desabafavam sobre alguns problemas, Bruna começou ver Pedro com outros olhos. “Eu me sentia extremamente à vontade para contar tudo sobre minha vida, sem segredos e sem vergonha. Logo que saímos do restaurante, eu senti uma vontade inexplicável de andar com ele de mãos dadas na rua.”

Foi durante um encontro com os antigos amigos da faculdade que eles tomaram o passo mais decisivo para ficarem juntos. “Dançando e cantando uma música ‘sugestiva’ (‘Are you gonna be my girl’, do JET – que em português quer dizer ‘Você vai ser minha garota’), ele cantou o refrão, que é o título da música, e a gente se beijou. Até hoje não entramos num acordo sobre quem teve a iniciativa do primeiro beijo, mas posso dizer que ele foi quem mais se esforçou para que nós nos encontrássemos.”

Bruna conta que tinha fama de namoradeira e que Pedro teve um relacionamento de cinco anos antes de reencontrar a amiga, então os outros amigos nem imaginavam que os dois poderiam ficar juntos. O namoro ocorre desde outubro de 2016, mas, para a engenheira, parece que já são anos um ao lado do outro.

Leia também: Após erro do Tinder, mulher se apaixona por homem que vive em outro continente

“É incrível. Ele é ainda mais engraçado, mais contagiante, mais carinhoso e mais atencioso do que quando éramos apenas amigos. É incrível descobrir uma pessoa ainda melhor do que você já conhecia e estar compartilhando uma vida juntos."

A jovem acreditava que a história de seus pais era como aqueles romances de antigamente, que só aconteciam no passado, mas, quando se viu na mesma situação, achou incrível e engraçado. “Engraçado por conta da coincidência de se apaixonar por um amigo, e incrível porque o amor chega pra você quando você menos espera, menos espera mesmo!”. E você, será que está em uma situação com as vividas por Sonia e Bruna? Faça o teste e descubra:


    Leia tudo sobre: Amor
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.