Tamanho do texto

O levantamento colheu dados de 100 cidades pelo mundo, traz informações sobre satisfação, swing e descobriu até que "pum" é um termo bastante buscado em sites de pornografia por moradores de uma cidade na Holanda

Está programando sua próxima viagem de férias? Se sim, este levantamento pode te ajudar a escolher o destino mais “caliente”. Um estudo recente realizado pela empresa de conteúdo adulto Lazeeva consultou mais de 450 mil pessoas de 18 a 70 anos que vivem em diferentes cidades pelo mundo e, de acordo com os resultados, as pessoas que moram em Paris, no Rio de Janeiro e em Londres são algumas das que mais curtem fazer sexo.

Leia também: Estudo revela quais as posições sexuais mais buscadas pelos americanos

De acordo com o levantamento, o Rio se destaca entre as cidades estudadas como a mais sexualmente ativa e uma das que mais consomem brinquedos sexuais , mas perde quando o assunto é acesso a contraceptivos e igualdade de gênero
Shutterstock
De acordo com o levantamento, o Rio se destaca entre as cidades estudadas como a mais sexualmente ativa e uma das que mais consomem brinquedos sexuais , mas perde quando o assunto é acesso a contraceptivos e igualdade de gênero

Para levantar esses dados, os pesquisadores fizeram perguntas sobre consumo de pornografia, libido e adesão ao swing (troca de parceiros e sexo em grupo) para cruzar com informações de organizações oficiais sobre acesso a contraceptivos, igualdade de gênero e inclusão de pessoas LGBT. Cada uma das cidades recebeu uma nota de zero a dez nas categorias estabelecidas e, ao final, elas foram somadas, criando o ranking.

A cidade que obteve a maior nota geral foi Paris, que se destaca com nota 9,9 na categoria “adesão ao swing" e 86,5 na nota total, mas o Rio de Janeiro – apesar de ter contabilizado 86,15 pontos – se mostra imbatível nas categorias “sexualmente ativo” e “sexualmente experimental” (o quanto as pessoas estão abertas a novas experiências). A cidade brasileira foi a única que obteve nota 10 nessas duas categorias. Em terceiro lugar vem Londres, que ficou com um total de 84 pontos, mas é literalmente nota 10 em termos de amparo às pessoas LGBT.

Leia também: Pornografia em realidade virtual distorce o conceito de consenso, diz estudo

Apesar de ser a mais sexualmente ativa e se mostrar bastante aberta à experimentação, porém, o Rio tirou algumas notas vermelhas: a cidade brasileira perde de muitas outras em “acesso a contraceptivos”  e “igualdade de gênero”, ficando com 4,5 e 5,75 nessas categorias, respectivamente. Outra categoria em que a população carioca se destaca é a de "consumo de brinquedos eróticos". Com 9,9 pontos, o Rio perde apenas para São Paulo (10), que também aparece entre as dez primeiras cidades da lista geral com uma nota total de 75,95.

Para onde não ir

Se você é uma pessoa solteira e adoraria viver aventuras sexuais em uma viagem, a cidade de Cork, na Irlanda, definitivamente não é o destino ideal; com uma pontuação final de apenas 18,1, a cidade ficou com notas abaixo de 1 em seis das dez categorias, mostrando que seus habitantes não são muito adeptos a novas experiências, não gostam muito de brinquedos sexuais , fazem pouco sexo e estão realmente insatisfeitos. Ainda assim, Cork é a cidade que tirou a maior nota em termos de igualdade de gênero (9,6).

Leia também: Saiba qual é a época do ano em que as pessoas mais procuram sexo casual

Gostos incomuns

Outra categoria estabelecida pelo estudo listou o termo mais buscado por cada uma das cidades em sites de pornografia . Os termos “lésbicas” e “massagem” estão entre os mais populares entre as 100 cidades da pesquisa, mas há dados minimamente curiosos nessa lista. Em Hamburgo, na Alemanha, o termo mais procurado em sites de conteúdo adulto é “pé”, enquanto na cidade de Utrecht, na Holanda, “pum” fica em primeiro lugar. Cada tem seus gostos e preferências. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.