Tamanho do texto

Parece estranho, mas o ato de compartilhar histórias muito pessoais após o sexo é um artifício do cérebro para manter a relação; entenda

Você já se viu compartilhando coisas muito pessoais ou sentiu que a inibição emocional foi para o espaço após uma relação sexual? De acordo com uma série de estudos recentes, essa sensação é algo frequente e alguns fatores podem explicar por que as pessoas se sentem mais inclinadas a compartilhar intimidades depois de fazer sexo.

Relação sexual impulsiona o compartilhamento de informações pessoais, que serve como veículo para a criação de vínculo
Shutterstock
Relação sexual impulsiona o compartilhamento de informações pessoais, que serve como veículo para a criação de vínculo

Intitulado “Sex unleashes your tongue” (o sexo faz sua língua ficar solta) e publicado pelo “Personality and Social Psychology Bulletin”, o estudo demonstra que a simples exposição a imagens sexualmente sugestivas faz com que as pessoas tenham mais tendência a buscar uma relação de intimidade com os outros. A mesma técnica foi utilizada em outra pesquisa , que relacionou a visualização de material pornográfico logo antes de um primeiro encontro e o aumento na possibilidade de ele ser bem-sucedido.

A compilação de estudos testou essa teoria de várias formas. Na primeira, pessoas foram submetidas a um estímulo sexual subliminar – a exposição de imagens por um intervalo de tempo tão curto que é quase impossível notá-las – e então foram incentivados a contar algo pessoal a uma pessoa desconhecida do sexo oposto por um aplicativo de mensagens.

Leia também: Efeitos bons do sexo podem durar por 48h e mantêm o relacionamento firme

Em outra, os participantes assistiram a uma cena sensual de um filme e tiveram de compartilhar algo embaraçoso sobre si mesmos com uma pessoa desconhecida, mas, desta vez, cara a cara. Nos dois casos, os grupos que foram expostos a estes estímulos compartilharam mais informações pessoais do que aquelas que não passaram pela mesma experiência.

Por que isso acontece?

Da mesma forma que o ato sexual já foi apontado como um veículo para afeto e para a criação de vínculo  entre os parceiros (fatores que, de acordo com um estudo, são os reais responsáveis pela felicidade), ele também é apontado como um meio de encontrar possíveis parceiros compatíveis. “As descobertas indicam que a ativação do sistema sexual encoraja a auto-revelação, uma estratégia que ajuda pessoas a ficarem mais próximas de um parceiro em potencial”, afirma o estudo. Neste caso, não, você não é culpado pela chuva de histórias constrangedoras que compartilha após uma relação sexual, isso é apenas seu cérebro tentando dar uma forcinha para que o relacionamento dê certo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.